Raquel Godinho
Raquel Godinho 13 de março de 2018 às 21:48

O que nos dizem os recordes das tecnológicas?

O tecnológico Nasdaq tem vindo a renovar máximos históricos sucessivos, ao longo dos últimos meses. E, com isso, as gigantes tecnológicas têm vindo a consolidar a sua posição no topo das maiores empresas do mundo.

Mas os analistas do Société Générale estão cautelosos em relação à escalada destas acções. É que estes especialistas acreditam que a força recente do Nasdaq pode indicar que estamos na última fase da escalada dos mercados accionistas. De acordo com a nota de investimento citada pela Bloomberg, estes analistas antecipam que o actual momento pode augurar um abrandamento dos lucros das empresas, a um nível global. Será este desempenho do Nasdaq um sinal de "ansiedade em relação ao rumo do ciclo económico", questionam. "Um forte 'rally' do Nasdaq é, por vezes, percebido como o 'último viva' das acções", antecipam os analistas do banco de investimento francês. Outro sinal de alerta para estes especialistas é que a capitalização bolsista do Nasdaq cresceu 40% acima do produto interno bruto (PIB) dos Estados Unidos. Ora, em 2000, em plena bolha das "dotcom" esta percentagem era de 33%. A confirmarem-se estes receio, os próximos meses podem ser de sobressaltos para as empresas.

 

Jornalista

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Mercado Caro mas ... Barato ! 13.03.2018

MERCADO CARO:
Numa entrevista hâ alguns anos à Fortune, Warren Buffet referiu
que talvez o melhor indicador isolado do estado do Mercado
fosse a relação entre a capitalização bolsista e o PIB.
Neste momento, tal relação, ajustada em relação à tendência, regista um preocupante valor (46%)
que só foi ultrapassado em 2000 (94%), e em 1969 (58%).
Mesmo em 2007 registava um valor de cerca de 30%.

MERCADO BARATO:
Numa entrevista à CNBC, em 27 de Fevereiro último, Warren Buffet referiu
que o mercado de ações estaria barato em termos relativos,
o que não deixa de ser verdade relativamente à grande maioria das alternativas de investimento,
e seguramente em relação àquelas à altura das suas mega reservas de liquidez.

CONCLUSÃO:
Mercado de ações objetivamente caro, em relação ao seu próprio valor tido por normal;
mas efetivamente barato, em relação a outras alternativas de liquidez elevada.

comentários mais recentes
Mercado Caro mas ... Barato ! 13.03.2018

MERCADO CARO:
Numa entrevista hâ alguns anos à Fortune, Warren Buffet referiu
que talvez o melhor indicador isolado do estado do Mercado
fosse a relação entre a capitalização bolsista e o PIB.
Neste momento, tal relação, ajustada em relação à tendência, regista um preocupante valor (46%)
que só foi ultrapassado em 2000 (94%), e em 1969 (58%).
Mesmo em 2007 registava um valor de cerca de 30%.

MERCADO BARATO:
Numa entrevista à CNBC, em 27 de Fevereiro último, Warren Buffet referiu
que o mercado de ações estaria barato em termos relativos,
o que não deixa de ser verdade relativamente à grande maioria das alternativas de investimento,
e seguramente em relação àquelas à altura das suas mega reservas de liquidez.

CONCLUSÃO:
Mercado de ações objetivamente caro, em relação ao seu próprio valor tido por normal;
mas efetivamente barato, em relação a outras alternativas de liquidez elevada.

pub