Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião

Os clubes só lá vão com penas exemplares

As acções da Benfica SAD estiveram ontem suspensas em Bolsa. Não foi a primeira; não foi a segunda; não foi a terceira…

  • Assine já 1€/1 mês
  • 11
  • ...
As acções da Benfica SAD estiveram ontem suspensas em Bolsa. Não foi a primeira; não foi a segunda; não foi a terceira… Aliás, já perdemos a conta às vezes que as sociedades anónimas dos clubes foram suspensas. A maioria das vezes por faltarem ao dever de transparência a que as empresas cotadas estão obrigadas. Ou ainda por mentirem.

Carlos Tavares disse recentemente que a CMVM tinha, com os clubes, alguma tolerância (as SAD não cumpriam, à altura, pelo menos 1/3 das determinações da CMVM), para lhes dar tempo para se adaptarem a regras a que não estavam habituados. Uma espécie de pedagogia…

O que se passou ontem é a confirmação de que a tolerância foi longe de mais. Veja-se: a Benfica SAD vendeu ao Saragoça o passe de um guarda-redes que passou a época a dar "frangos". Com lucro. Como a informação sobre o negócio deixou muitas dúvidas, agravadas pelas declarações pouco claras do comprador (e já depois de um comunicado pouco claro da Benfica SAD), a CMVM suspendeu as acções.

O que ressalta deste episódio é que as SAD estão deliberadamente a atropelar as regras que regem o funcionamento do mercado de capitais. Provavelmente encorajados por duas coisas: 1 - pelo excesso de pedagogia da CMVM; 2 - pelas multas pouco penalizadoras que a CMVM aplica: os valores ficam próximos do intervalo inferior das penas previstas, entre 2.500 euros e 5 milhões de euros (o que leva os clubes a achar que violar a lei compensa).

A CMVM tem de por cobro a isto. Porque é a credibilidade do mercado e a sua própria credibilidade, enquanto regulador, que está em causa. Que tal começar por aplicar penas exemplares?


Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias