Patrícia  Abreu
Patrícia Abreu 31 de janeiro de 2018 às 21:15

Quando se promete o que não se pode dar

A "blockchain" é uma tecnologia que promete abalar as mais diversas indústrias, com o sector financeiro a posicionar-se como uma das actividades mais afectadas pelas mudanças introduzidas pela "blockchain".

E há cada vez mais investidores que querem antecipar esta revolução e ganhar com as potencialidades criadas por esta tecnologia. De acordo com a Bloomberg, os ETF que investem em "blockchain" levantaram quase 260 mil milhões de dólares em menos de duas semanas. O problema é quando se vende gato por lebre. Muitos dos investidores que estão a comprar ETF que procuram replicar os ganhos de empresas que apostam em soluções de "blockchain" estão, na verdade, a investir em tecnológicas. É esta a conclusão da Bloomberg, que adianta que muitos destes fundos estão a apostar em acções de empresas como a Cysco Systems, a Intel, Nvidia ou a IBM. A agência de notícias acrescenta que os dois maiores ETF de "blockchain", o Amplify Transformational Data Sharing ETF e o Reality Shares Nasdaq NexGen Economy ETF, têm a maior parcela do património investido em tecnológicas e acções do sector financeiro. Se, por um lado, são sectores que podem ser líderes nestas soluções, por outro, estão longe de estar focadas só na "blockchain".

 

Jornalista

pub