Pedro Santana Lopes
Pedro Santana Lopes 06 de junho de 2018 às 21:11

Sporting: temos direito?

O que será que causou esta situação em que o Sporting se arrisca a uma tão significativa delapidação dos seus ativos? Têm de ser motivos muito, muito fortes.

O que se passa no Sporting Clube de Portugal tem um grande mistério: qual a razão que levou a tanta incompatibilidade entre o presidente e os jogadores? O que fez de mal Rui Patrício? E Bas Dost? Falhou um golo em Madrid? Mas quantos marcou? E o que levou a tanta incompatibilidade entre o presidente e Jorge Jesus? Qual foi o grande erro do já ex-treinador do Sporting? Erro tático? Falta de educação para com o superior hierárquico? Foi mais ou menos grave do que aconteceu com Leonardo Jardim? E mais ou menos grave do que aconteceu com Marco Silva?

 

É bom lembrar que também houve problemas com Adrien, nomeadamente na transferência para Inglaterra e, recentemente, uma desagradável troca de palavras. E não se deve falar de Carrillo porque o comportamento desse jogador explicou a razão da sua saída.

 

O presidente do Sporting devia expor publicamente as razões para tanta acrimónia com o grupo do futebol profissional. Em tantas horas de conferências de imprensa como é possível que nem o próprio nem os jornalistas tenham dado azo ao esclarecimento cabal da "vexata quaestio"? O que será que causou esta situação em que o Sporting se arrisca a uma tão significativa delapidação dos seus ativos? Têm de ser motivos muito, muito fortes. Antes, ou mais do que se chegar a conclusões definitivas sobre a personalidade do presidente do Sporting, é essencial que esses motivos sejam conhecidos.

 

Entrou em conflito com a generalidade dos seus antecessores que acusou de lesarem o Sporting? Há um conflito com um financeiro que foi seu apoiante, outro conflito com o segundo acionista da SAD, com quem lidou, de modo pacífico, durante anos e cujo apoio agora perdeu? Dois dos seus maiores suportes eleitorais, ambos médicos destacados, também já não o apoiam? Há um conflito aberto com os outros órgãos sociais, que levou à demissão de vários dos seus membros? Demitiram-se também alguns dos que integravam o Conselho Diretivo? Tudo conta, claro, e muito, mas o principal, a origem de tudo isto, foram os conflitos com o futebol profissional. Qual a razão ou quais as razões?

 

Ainda para mais, quando agora se ouve que Rui Patrício, se telefonar, resolve logo tudo ou ainda que haverá um almoço no Ritz com o ex-treinador... Afinal, em que ficamos?

 

No hóquei, está dito na mensagem que o desagrado foi por causa de uma ou mais exibições. E aqui foi porquê? O que se passou de tão grave que o presidente chegue a ponto de dizer que talvez já tenham rescindido todos "quando chegarem lá acima", ironizando com um possível dano patrimonial de centenas de milhões de euros?

 

Não fiz, neste texto, qualquer consideração pessoal ou qualquer crítica. Limitei-me a falar de factos e a colocar uma questão. Só uma questão, mas uma questão essencial para se perceber, ou não, tudo o que se tem passado.

 

Temos direito a saber?

 

Advogado

 

Artigo em conformidade com o novo Acordo Ortográfico 

Marketing Automation certified by E-GOI