Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Pedro Santos Guerreiro psg@negocios.pt 30 de Junho de 2010 às 13:15

Uma vergonha atómica

A utilização da "golden share" é inédita, surpreendente e provavelmente ilegal. Vai contra o mercado, contra a administração e contra a decência. E revela um País próximo do subdesenvolvimento económico. Espanha 2 - Portugal abaixo de 0.

  • Partilhar artigo
  • 113
  • ...
A utilização da "golden share" é inédita, surpreendente e provavelmente ilegal. Vai contra o mercado, contra a administração e contra a decência. E revela um País próximo do subdesenvolvimento económico.

A bomba atómica é a vergonha atómica. Quem quer mandar em empresas não as privatiza. Quem as privatiza não as renacionaliza depois. O que o Governo fez foi extorsão dos direitos dos donos da PT. O recurso à "golden share" é um regresso aos vergonhosos dias em que o Estado vetou a venda dos bancos de Champalimaud ao Santander. Uma experiência que, aliás, deu no que deu: no descalabro do BCP.

Três quartos dos accionistas da PT decidiram vender. Isso inclui pelo menos metade do "núcleo duro" português da PT. Gente que, como aqui se foi escrevendo e escrevendo e escrevendo, esteve sempre a negociar preço, a pedir que subisse. Conseguiu-o.

A venda da Vivo é má para a PT. Mas não é má para os seus donos. Seja como for, isso é assunto privado. Se o BES, a Ongoing e outros decidiram tratar da sua vida, isso é com eles. O que aconteceu hoje na Assembleia Geral da PT não foi intervencionismo, nem nacionalismo, nem governação. Foi uma derrota. Uma derrota de Portugal.

Resultado final da semana: Espanha 2 - Portugal abaixo de 0.
Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias