TAP, a história não pode repetir-se

08.12.2020

Será necessário aproveitar o que de bom foi feito pela anterior gestão e evitar velhos vícios. Se a nova TAP for a velha TAP, voltará o declínio.

Está a trabalhar?

29.11.2020

A injustiça das medidas do Governo não se fica apenas pelo tratamento desigual a que são votados os trabalhadores do privado. O regime aprovado para as “pontes” equivale a um imposto regressivo, já que os trabalhadores que não podem ficar em teletrabalho, além de serem a maioria, são tendencialmente menos qualificados e têm empregos pior remunerados. Se tiverem que pôr falta nesta e na próxima segunda-feira, perdem 7% do rendimento.

O saldo político do Orçamento

25.11.2020

A inversão abrupta da tendência de crescimento que se vinha a verificar sugere que o eleitorado que admite votar no Bloco não se reviu no desprezo com que o partido recebeu o esforço do Governo para ir ao encontro das suas exigências, acrescentando sempre novas à medida que as anteriores eram satisfeitas. Sugere também que o momento escolhido para tirar o corpo fora, com o país numa agudíssima crise, foi mal recebido.

A vacina muda tudo

23.11.2020

A partir do momento em que a população de risco estiver imunizada, a normalidade vai progressivamente voltar. O Governo está obrigado a ser competente e eficiente em duas realidades paradoxais: lidar com a fase mais aguda da pandemia e preparar um plano rápido e abrangente de vacinação.

Estado de nervos

19.11.2020

Não se compreende como é que só agora é que as medidas vão ser escalonadas em função da situação epidemiológica de cada município, algo que já acontece há meses noutros países.

Orbán e a confiança na UE

17.11.2020

A que é que Berlim ou Paris preferem fechar os olhos: à urgência de fazer chegar o dinheiro a quem dele precisa ou a violações da independência judicial ou da liberdade de imprensa, valores que definem o Estado de direito e a própria União? Os líderes da Hungria e Polónia não pestanejaram e já têm uma ideia do que vai acontecer.

A urgência no Montepio

15.11.2020

O Montepio é mais um caso do proverbial “empurrar com a barriga” tão habitual quando há um enorme problema onde ninguém quer pôr as mãos porque sabe que vai sempre ficar com elas queimadas. Só que quanto mais se empurra, mais a bola de neve cresce.

O muro que Rio derrubou

11.11.2020

Os extremos tocam-se. Se o partido de André Ventura se inspira no populismo iliberal europeu, a matriz dos partidos liderados por Catarina Martins e Jerónimo de Sousa não é menos iliberal na conceção do Estado e da economia. Os comunistas são ainda contra a adesão ao euro ou à União Europeia.

Ver Mais