Cronista
André Veríssimo Diretor

André Veríssimo é diretor do Negócios desde Novembro de 2017, tendo iniciado funções na direção em 2013. Antes foi editor de Mercados Financeiros durante seis anos. Licenciado em Comunicação Social pela Universidade Católica, foi jornalista de Internacional e Economia na revista Focus. Antes de se juntar à equipa do Negócios esteve três anos no Semanário Económico, onde foi editor. Recebeu por duas vezes o prémio de jornalismo económico do Santander Totta/ Universidade Nova de Lisboa na categoria de Mercados Financeiros. Nasceu em 1976 e vive em Lisboa.

André Veríssimo Onde a geringonça mais falha 10.07.2019 André Veríssimo
António Costa disse-o no debate: "A história fará a sua justiça a seu tempo." Tem razão. Só mais à frente seremos capazes de avaliar se nos últimos quatro anos de legislatura o Governo tomou as decisões certas ou, igualmente importante, perdeu a oportunidade de tomar as que se exigiam. Por exemplo: "Será que baixámos o peso da dívida pública tanto quanto seria avisado?"
André Veríssimo A Alemanha treme 09.07.2019 André Veríssimo
O maior banco alemão atirou este fim de semana a toalha ao chão. A ilusão de se tornar o Goldman Sachs da banca de investimento europeia foi formalmente enterrada com o anúncio do terceiro plano de reestruturação. Com o fim do sonho é mais um pedaço da supremacia alemã que cai. A crise do Deutsche Bank é também a crise da Deutschland.
André Veríssimo O outro problema estrutural 08.07.2019 André Veríssimo
O tema irrompe ocasionalmente quando se fala de despedimentos em jornais, encerra um título ou quando o Presidente da República lhe dá relevo nas suas intervenções. Gera-se uma certa onda, mas que rapidamente quebra num areal de silêncio e indiferença, vítima dos ritmos mediáticos próprios do setor. Foi para trás do pano, mas não saiu de cena.
André Veríssimo Estado de vigilância absoluta 04.07.2019 André Veríssimo 26
A vigilância total do Estado sobre os cidadãos, tão bem ficcionada na obra de George Orwell, é uma realidade crescente na China. Esta semana surgiram notícias perturbadoras sobre o quão longe Pequim está a levar a sua visão distópica. Tudo aquilo que os jovens em Hong Kong não querem.
André Veríssimo E no fim ganham Paris e Berlim 02.07.2019 André Veríssimo
Antonio Tajani presidiu esta terça-feira à sessão inaugural do Parlamento Europeu porque ainda não tinha substituto. Deste embaraço os líderes europeus não se livram, nem da imagem de desunião proporcionada por uma maratona negocial recorde. No fim, Paris e Berlim, que pareciam ter perdido o pé, entraram nos eixos. A perda maior na distribuição dos cargos foi mesmo para os socialistas.
André Veríssimo O irracional no SNS 01.07.2019 André Veríssimo
Gerir algo tão vasto e complexo como o Serviço Nacional de Saúde, com tantas carreiras e necessidades regionais diferentes, nunca será fácil e óbvio. Mas há irracionalidades de gestão cuja perpetuidade é já do domínio do absurdo e ninguém parece preocupado em resolver.
André Veríssimo Os juros zero da Caixa 27.06.2019 André Veríssimo
A notícia de que a Caixa vai cortar os juros de vários depósitos de 0,05% para 0,015% e deixar de entregar a remuneração aos clientes quando esta for inferior a um euro causou compreensível indignação de quem lá tem as poupanças. Já para os contribuintes, esta é a única decisão que faz sentido.
André Veríssimo Imobiliário: o "mood" mudou 24.06.2019 André Veríssimo 35
A euforia que tomou conta do mercado imobiliário esvaziou-se. O "mood" de quem investe no setor, sobretudo dos investidores estrangeiros, não é o mesmo dos últimos anos. A oportunidade para os negócios da China já lá vai. A subida em flecha dos preços nos últimos anos e a perspetiva de arrefecimento da economia torna todos mais cautelosos.
André Veríssimo Valor pela borda fora 18.06.2019 André Veríssimo
Em suma, temos valor que é destruído - empresas recuperáveis que acabam por fechar - e valor que sai da economia portuguesa para os investidores dos "private equity". Faz sentido?
André Veríssimo Venham os canalizadores 16.06.2019 André Veríssimo
Há um ano, por esta altura discutia-se a estratégia de retirada dos esteroides com que o BCE deu músculo à economia da zona euro e faziam-se previsões sobre a primeira subida dos juros. Nunca chegou a acontecer.

Marketing Automation certified by E-GOI