Cronista
Celso Filipe Diretor-adjunto

Nasceu em 1964 e é atualmente diretor-adjunto do Jornal de Negócios. Frequentou o 4.º ano do curso de Comunicação Social da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Começou a atividade como jornalista em 1986 na revista “África Hoje”, tendo depois transitado para a “África Confidencial”, uma publicação de circulação reservada a assinantes. Como jornalista passou depois pelos semanários “Tempo”, “Semanário” e “Expresso”. Entre 1995 e 2005 esteve no “Diário Económico” onde desempenhou as funções de editor e chefe de redação. Entre 1998 e 1999 colaborou na Rádio Renascença com um comentário semanal sobre assuntos económicos. Em 2006 entrou no Jornal de Negócios como editor da secção de empresas.

Celso Filipe A chave está com Centeno 21.07.2019 Celso Filipe
Como é que um ministro das Finanças, atacado constantemente pela oposição e regularmente criticado pelos parceiros da geringonça pode ter tanta popularidade?
Celso Filipe No meu tempo não era bom 17.07.2019 Celso Filipe
Nos idos da minha pré-adolescência, uma viagem entre Lisboa e Sines, utilizando o transporte público, demorava um dia. O autocarro partia de manhã da Praça de Espanha e chegava ao destino perto do final da tarde. No trajeto pela estrada nacional parávamos em todas as localidades, grandes ou pequenas (o conceito Expresso era inexistente) e a jornada incluía, inclusive, uma paragem em Santiago do Cacém para almoço do motorista.
Celso Filipe Ursula maior ou menor  16.07.2019 Celso Filipe
A eleição de Ursula von der Leyen pode ser vista numa dupla perspetiva. Por um lado, significa uma cristalização do poder do eixo Berlim-Paris; por outro, traz a esperança de que a União Europeia se possa assumir finalmente como uma potência efetiva à escala global.
Celso Filipe A Caixa da política 15.07.2019 Celso Filipe 35
Ou os governantes, quaisquer que sejam, olham para a CGD como um banco que deve servir o país e não os seus desígnios estratégicos; ou, declarando-se incapazes de assegurar esta separação de poderes, optam pela sua privatização.
Celso Filipe E se a bola for um negócio? 30.06.2019 Celso Filipe
"Se o futebol fosse um negócio, pertenceria aos bancos." A frase é atribuída a Pepe Samitier (1902-1972), um centro-campista espanhol que jogou no Real Madrid e no Barcelona e retrata de forma lapidar a especificidade da indústria do futebol.
Celso Filipe Irão, figurões e figurantes 25.06.2019 Celso Filipe
A escalada do conflito, para já verbal, entre os Estados Unidos e o Irão não tem apenas que ver com a estratégia nuclear do país persa. Longe disso. O que está realmente em causa é um jogo de equilíbrio de forças no Médio Oriente, repetindo o que aconteceu, por exemplo, em 1980.
Celso Filipe O governo da libra 23.06.2019 Celso Filipe
É óbvio que esta transformação não se dará num ápice mas é indiscutivelmente mais ajuizado agir agora do que tentar minimizar os danos que resultam dos factos consumados.
Celso Filipe Qual é o lobo mau da Saúde?  17.06.2019 Celso Filipe
O debate em torno da Lei de Bases da Saúde afunilou nas PPP. Na realidade, existe até a perceção de que as PPP foram o principal motivo para desencadear este processo, circunstância que acaba por distorcer os objetivos da lei.
Celso Filipe Fazer figura de carvalho morto 11.06.2019 Celso Filipe
O carvalho que definhou na Casa Branca é uma metáfora do pensamento político de Trump: o passado não vale nada e o futuro vem lá longe, pelo que o fundamental é dominar o presente intervindo de forma avassaladora.
Celso Filipe O rio e as correntes 05.06.2019 Celso Filipe
No curto espaço de um mês, o PSD comete o mesmo erro, penalizando o líder do partido, Rui Rio, ainda a sarar as feridas provocadas pelo tropeção nas eleições europeias.

Marketing Automation certified by E-GOI