Patrícia  Abreu
Patrícia Abreu 17 de janeiro de 2019 às 20:31

A construção certa para dar retorno à carteira

Obter retornos foi uma tarefa difícil, em 2018. E, apesar da recuperação registada nas primeiras semanas no ano, 2019 também promete trazer dificuldades. Mas, nem só nas ações ou nas obrigações é possível gerar retornos.

E, por vezes, as rendibilidades mais elevadas são geradas em investimentos pouco convencionais. Segundo a Bloomberg, o Lego é uma boa forma de diversificar o portefólio. Colecionar Lego rendeu mais do que as ações, obrigações ou o ouro nas três décadas que terminaram em 2015, conclui um estudo da Victoria Dobrynskaya, citado pela agência de notícias. Pode parecer brincadeira, mas a verdade é que quem detém modelos mais difíceis de encontrar ou mais raros consegue garantir mais-valias significativas. Por exemplo, o Lego Star Wars Darth Revan, vendido em 2014 por 3,99 dólares, estava a ser comercializado por 28,46 dólares no eBay um ano depois. Ou seja, no prazo de 12 meses, este modelo valorizou-se 613%. Num momento em que os especialistas procuram identificar os títulos com maior potencial nos mercados para obter ganhos, investimentos que dão bem menos preocupações revelam-se bem mais rentáveis. Se gosta de construções, com o Lego pode dar diversificação à sua carteira.

 

Jornalista

pub

Marketing Automation certified by E-GOI