Raquel Godinho
Raquel Godinho 25 de fevereiro de 2019 às 18:54

Buffett ainda continua a tirar lições nos mercados

Buffett decidiu sair da Oracle mesmo numa altura em que até tem reforçado a aposta em empresas tecnológicas, depois de ter defendido durante muito tempo que não as entendia. Nunca é tarde para aprender.

Um dos eventos mais esperados pelos investidores mundiais teve lugar no sábado passado: Warren Buffett publicou os resultados da Berkshire Hathaway e publicou a sua carta anual aos acionistas. E depois de tantos anos mercados financeiros, o "Oráculo de Omaha" ainda retira lições (e não apenas dá conselhos aos investidores). Por exemplo, tirou lições da sua presença na IBM quando decidiu sair da Oracle, isto porque, se no terceiro trimestre reportava uma posição avaliada em 2,1 mil milhões de dólares na tecnológica, no final do quarto trimestre já não tinha qualquer participação na empresa. Ou seja, foi um investimento de curto prazo este na Oracle e tudo graças à mudança de sentimento do próprio Warren Buffett, conta a Bloomberg. "Segui a perspetiva de ler sobre isto, mas senti que não entendia o negócio", acabou por confessar o conhecido investidor em entrevista à CNBC. Já na IBM a "relação" foi longa e terminou quando as receitas da empresa estavam em queda. E usou as lições que retirou da IBM para repensar a sua posição na Oracle. Buffett decidiu sair da Oracle mesmo numa altura em que até tem reforçado a aposta em empresas tecnológicas, depois de ter defendido durante muito tempo que não as entendia. Nunca é tarde para aprender.

 

Jornalista

Marketing Automation certified by E-GOI