Raquel Godinho
Raquel Godinho 11 de fevereiro de 2019 às 20:39

China volta a chamar a atenção

De acordo com os dados citados pelo Financial Times, os investidores estrangeiros investiram, em janeiro, nove mil milhões de dólares em ações chinesas, o valor mais elevado de sempre.

O abrandamento da economia chinesa é um dos temas que mais preocupa os investidores atualmente. Mas nem tudo são más notícias. De acordo com os dados citados pelo Financial Times, os investidores estrangeiros investiram, em janeiro, nove mil milhões de dólares em ações chinesas, o valor mais elevado de sempre. A justificar a maior aposta nesta região estão as avaliações que os analistas qualificam de "baratas" e o novo posicionamento mais cauteloso da Reserva Federal dos EUA. Ao mesmo tempo, os investidores parecem mais confiantes em relação à resolução do conflito comercial com os EUA. Este maior investimento surge depois das fortes desvalorizações do ano passado: o índice CSI 300 perdeu 25% do valor, em 2018, mas já sobe 9% este ano. E, depois do investimento recorde conseguido em janeiro, o Morgan Stanley estima que, no conjunto do ano, a aposta de estrangeiros na China atinja os 70 mil milhões de dólares (um recorde). Mas também há más notícias: foi noticiado, esta segunda-feira, que duas empresas chinesas falharam pagamentos de dívida este mês, fazendo soar os alarmes num mercado de crédito que está a assistir a um novo recorde de incumprimentos. Até onde irá o otimismo dos investidores estrangeiros?

 

Jornalista

pub

Marketing Automation certified by E-GOI