Raquel Godinho
Raquel Godinho 16 de janeiro de 2019 às 20:31

Depois do caos, atenção às oportunidades

Como se previa, o acordo do Brexit desenhado por Theresa May e a União Europeia foi chumbado no Parlamento britânico. Um desfecho que se poderia pensar que traria alguma tensão aos mercados que até começaram o ano com ganhos.

Mas a verdade é que, na primeira sessão, após ser conhecido o resultado da votação, não houve sinais de preocupação nos mercados, nomeadamente nas ações. Isto porque os investidores parecem acreditar na possibilidade de que se venha a concretizar um Brexit mais "suave" do que o previsto ou mesmo que a saída da União Europeia venha a ser cancelada. Ou seja, os investidores estão confiantes de que o caos será evitado. E, neste cenário, os estrategas identificam oportunidades no mercado britânico. "Vemos uma equação risco-recompensa atrativa no médio prazo para algumas ações do Reino Unido - bancos e construtores em particular", defende Emmanuel Cau, analista do Barclays. Já Chris Bailey, da Raymond James, acredita que, "qualquer desfecho que evite um não-acordo final, vai beneficiar as ações do Reino Unido, sobretudo os setores com maiores receitas domésticas, como bancos e construção". Mas tudo está dependente do que acontecer daqui para a frente.

 

Jornalista

Marketing Automation certified by E-GOI