Patrícia  Abreu
Patrícia Abreu 30 de abril de 2019 às 20:48

E se o petróleo chegar aos 100 dólares?

Os preços do petróleo registam uma trajetória surpreendente em 2019. Desde o início do ano, a matéria-prima dispara mais de 35%, em Londres, e ganha perto de 42%, em Nova Iorque. Mas, apesar destas valorizações impressionantes, os investidores parecem não estar preocupados.

Para Lisa Shalett, CIO da Morgan Stanley Wealth Management, a escalada das ações e o alívio das "treasuries" a 10 anos para cerca de 2,5% mostram a complacência dos investidores em relação às cotações do petróleo. Citada pela Bloomberg, a especialista destaca que "os mercados continuam a celebrar ganhos em todas as classes de ativos", mas, se "o petróleo permanecer nos níveis atuais até ao final do ano, o índice de preços no consumidor pode atingir os 3%, criando um problema para a Fed, cortando o poder de compra dos consumidores, pressionando os resultados das empresas e colocar em perigo o crescimento na China e os mercados emergentes". Com o Brent a cotar próximo dos 73 dólares, já há quem preveja que a matéria-prima possa atingir novamente a marca dos 100 dólares por barril, uma situação que poderia acarretar graves consequências para a economia mundial e para os investimentos. O melhor é ficar atento.

 

Jornalista

pub

Marketing Automation certified by E-GOI