Patrícia  Abreu
Patrícia Abreu 05 de junho de 2019 às 20:50

Quanto pode dar Powell aos mercados se descer juros?

Jerome Powell continua a surpreender os investidores. Depois de no início do ano ter mudado o seu discurso sobre os juros, o presidente da Reserva Federal dos EUA veio agora reforçar a expectativa em torno de um possível corte de juros no país.

"Não sabemos como e quando é que estas questões estarão resolvidas", adiantou Powell esta semana, referindo-se às "negociações comerciais e outras questões". O responsável realçou ainda que o banco central está "a monitorizar de perto as implicações destes desenvolvimentos para a economia dos EUA e, como sempre, vamos atuar de forma apropriada para apoiar a expansão [económica], com um mercado de trabalho forte e uma inflação próxima do objetivo de 2%", palavras que foram interpretadas como um sinal que poderá estar para breve uma descida dos juros. Face a esta expectativa, o Barclays divulgou um "research" onde antecipa quanto é que os mercados acionistas podem ganhar com esta decisão. Segundo os números do banco, citados pelo MarketWatch, após um corte de juros, o americano S&P 500 ganhou, em média, 2,8% nos seis meses seguintes ao anúncio. Mas, para o Barclays isto não significa que os investidores devem deixar de ser cautelosos.

 

Jornalista

pub

Marketing Automation certified by E-GOI