Patrícia  Abreu
Patrícia Abreu 10 de maio de 2018 às 21:10

Vender em Maio e ir embora? Talvez não

Diz o ditado que, chegado o mês de Maio, os investidores devem afastar-se e voltar apenas depois do Verão de modo a não terem surpresas desagradáveis.

Os meses do Verão nos mercados tendem a ser marcados por doses adicionais de volatilidade e fraca liquidez. Daí que um dos adágios mais populares dos mercados seja: "Sell in May and go away". Ou seja, diz o ditado que, chegado o mês de Maio, os investidores devem afastar-se e voltar apenas depois do Verão de modo a não terem surpresas desagradáveis. Mas nem sempre é assim. Em muitos anos seguir o adágio significaria falhar meses de valorizações expressivas. E os robôs parecem concordar que esse pode ser o caso este ano. O Horizons Active A.I. Global Equity ETF, o primeiro fundo ETF gerido por computadores, reforçou a aposta em acções no final de Abril, colocando todas as fichas no mercado accionista. A posição em liquidez baixou de 25% para apenas 1%, enquanto a exposição a acções passou a ser de 99%, segundo a Bloomberg. Mas máquinas e humanos estão em desacordo sobre qual estratégia seguir nos próximos meses. Ao contrário deste ETF gerido por algoritmos, outros ETF tradicionais estão a reduzir a exposição a acções. Para já, os robôs estão a perder, uma vez que as principais praças accionistas acumulam ganhos. Mas o "jogo" entre homens e máquinas ainda agora começou. Quem irá vender o confronto?

 

Jornalista

pub

Marketing Automation certified by E-GOI