Alexandra  Machado
Alexandra Machado 11 de junho de 2019 às 21:50

Vestager, mãos de aço 

Margrethe Vestager já é conhecida pela mão pesada em sanções por práticas anticoncorrenciais. Agora mostrou também a sua força em processos de concentração. Não é o primeiro chumbo, e nem sequer é o mais mediático, mas caiu também com estrondo.

Depois de dizer não à junção na ferrovia da Alstom com a Siemens, criando o tão desejado, pelo eixo franco-alemão, campeão europeu, veio agora travar a junção das operações europeias da ThyssenKrupp com a Tata Steel. Justificou-o: "A concentração resultaria em preços mais elevados", por isso foi proibida para "evitar um prejuízo grave às indústrias e consumidores europeus", sustentou a comissária da Concorrência.

 

Margrethe Vestager explicou ainda que "o aço é um produto crucial para muitas coisas que usamos no dia-a-dia, como embalagens e carros", acrescentando também que "milhões de pessoas trabalham nestes setores e as empresas dependem de preços competitivos do aço para vender os seus produtos a nível global".

 

Tudo isto estaria em risco com a fusão, no entender da Comissão Europeia. Este é o sexto chumbo de Vestager enquanto comissária, com ambições de ascender ao lugar mais alto da Comissão Europeia. A dinamarquesa não tem perdido a mão de aço.

pub

Marketing Automation certified by E-GOI