Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Rui Neves - Jornalista ruineves@negocios.pt 22 de Maio de 2013 às 00:01

Sujinho eléctrico

Os portistas são andrades, os benfiquistas são lampiões e os sportinguistas são lagartos. A São é de todos e não é de ninguém! O caro leitor sentiu-se ofendido? Acredito que não.

  • Partilhar artigo
  • 6
  • ...

As picardias clubísticas, como diz a canção, são pormenores sem a mínima importância. A influência africana pôs os lisboetas a dizer "bué", enquanto no Porto ainda se diz "tótil". O que não é nada "fixe", com o País na situação em que se encontra, é andarmos a perder tempo a discutir o facto de um deputado ter chamado "magrebinos" aos benfiquistas, na ressaca do campeonato.


É claro que, ainda que a tirada tenha sido dita em tom de brincadeira, Carlos Abreu Amorim foi imprudente, infantil, infeliz. Mas já pediu desculpa, lamentou o episódio e garantiu que não quis ofender quem quer que seja. Passemos à frente.

Já António Mexia, o educadíssimo e mais bem pago gestor português, ainda não pediu desculpa aos Portugueses pela ofensa que cometeu quando desejou que o Benfica campeão era bom para o PIB nacional. Ora, o FC Porto é, de longe, o clube português que mais contribui para a riqueza lusa – pelos mais de 130 milhões de euros que já trouxe para o País à custa da "Champions" e pelas dezenas de milhões encaixadas na "exportação" de jogadores.

No Portugal democrático, a primeira recessão económica aconteceu logo em 1975 (o PIB caiu 4,5%), com o Benfica a sagrar-se campeão. Seguiu-se a recessão de 1983/84 (quedas de 0,2% e 1,9%), mais dois títulos ganhos pelo clube da Luz. Mas também é verdade que Portugal registou três anos de recessão nas últimas três épocas ganhas pelo FC Porto! Resultado: ainda que Merkel tenha dito que 50% da economia é psicologia, não é pela cor do campeão que Portugal vai emergir.

Agora vamos ao essencial: grande parte das empresas estão fartas de perder competitividade devido ao custo da energia, e ainda a semana passada a OCDE apontou este factor como um dos constrangimentos que pesa na competitividade da economia portuguesa. A Siderurgia Nacional, nono maior exportador e maior consumidor de energia eléctrica no nosso País, ameaça sair de Portugal e despedir 750 pessoas devido à elevada factura energética. E só agora, depois do leilão da Deco ganho pela Endesa, é que a EDP lançou descontos para os particulares. Sujinho, sujinho, sujinho!

Mexia, quer ajudar o PIB? Então mexa-se, baixe os preços. Ao ter lançado esse ónus para cima do Benfica, o CEO da EDP não ofendeu quatro, mas sim 10 milhões de Portugueses. No dicionário de portuense, "morcão" é um palerma, um tonto, um lorpa. Para si, é o que somos – uns morcões? Por mim, fui!

*Coordenador do Negócios Porto

Visto por dentro é um espaço de opinião de jornalistas do Negócios

Ver comentários
Mais artigos de Opinião
Ver mais
Outras Notícias