Afinal, a "bitcoin" é uma moeda?
A discussão é complexa e está longe de gerar consensos. Vale a pena por isso olhar para o que se convencionou como funções e características de uma moeda e ver como compara a bitcoin em relação ao dólar ou a uma simples vaca.
Funções
Características
Moedas concorrentes
Na definição de moeda, os economistas convencionaram que têm de desempenhar três funções essenciais numa economia. Para isso, precisam de garantir seis características.

Reserva de valor
Unidade de conta
Meio de troca
A moeda deve permitir guardar e transferir riqueza no tempo. Há outros activos que também o permitem, mas a moeda é dos mais líquidos.

Uma nota de euros guarda valor. É prejudicado pela inflação.

Uma vaca guarda valor, mas é ameaçado pela vida do animal.

A bitcoin também guarda valor, mas é muito volátil.

Uma moeda desempenha um papel essencial na valorização de bens e serviços, servindo como medida para o valor económico que lhes é atribuído pela sociedade.

Uma nota de euros é uma unidade de conta muito fiável.

As vacas podem ter várias formas e feitios. Não serve.

A volatilidade do valor das "bitcoin" limita o seu papel.

Uma moeda tem de ser aceite como meio de pagamento de bens e serviços, simplificando as trocas que, na sua ausência, teriam de ser concretizadas através de trocas directas.

Uma nota de euros é geralmente aceite em pagamentos.

Pagar com vacas pode ser difícil, apesar do valor intrínseco.

A aceitação das bitcoin é ainda muito limitada na economia.

Para cumprir as suas três funções essenciais numa economia, as moedas necessitam de reunir pelo menos seis características fundamentais.

Durabilidade
Portabilidade
Divisibilidade
Uniformidade
Oferta Limitada
Aceitação
Uma moeda tem de ser durável: só assim poderá desempenhar o seu papel de reserva de valor numa economia.

Muito durável e pode ser facilmente substituída.

Relativamente durável, mas tem risco de doença e mazelas.

Pode ter duração infinita, caso se confie na inviolabilidade.

Para ser um meio eficiente de troca, uma moeda tem de ser facilmente transportável.

Fácil de transportar na carteira.

Bastante difícil de transportar enquanto moeda.

Muito fácil de transportar e transferir.

Dada a multiplicidade de valores associados aos bens e serviços disponíveis numa economia é essencial que uma moeda seja divisível, quer para actuar como unidade de conta, quer como meio de troca.

É fácil trocar uma nota em moedas até chegar a cêntimos.

È possível, mas difícil dividir uma vaca.

Uma bitcoin pode ser dividida até 8 casas decimais.

Para facilitarem as trocas e actuarem como unidade de conta é importante que as moedas sejam uniformes e mantenham as suas características ao longo do tempo.

Uma nota de 20 euros é uma nota de 20 euros.

As vacas têm muitos tamanhos e características.

Tal como uma nota de euro, a bitcoin é muito uniforme.

Uma moeda tem de estar sujeita a uma oferta limitada para conseguir ter valor. Se existisse em quantidade ilimitada, valeria zero.

A oferta de euros é determinada pelo banco central.

A oferta é relativamente limitada, mas pode aumentar.

Neste momento a oferta está limitada a 21 milhões.

Para ser considerada uma moeda, é essencial que comprador e vendedor a reconheçam como tal e a aceitem. Só assim poderá ser um meio de troca.

Embora sem valor intrínseco, os euros são geralmente aceites.

São aceites como moeda em algumas partes do mundo.

Não têm curso legal, pelo que têm uma aceitação limitada.

Quatro moedas concorrentes da bitcoin
A ethereum, a ripple, ou a litecoin estão entre as criptomoedas que pretendem concorrer com a bitoin. Valorizações atingem até 5.000%, em 2018.
Ethereum na cola da bitcoin
A Ethereum funciona de forma semelhante à bitcoin mas tem aplicações mais alargadas. Além de ser uma moeda digital, é uma plataforma que permite explorar mais potencialidades da "blockchain". Tem já uma parceria com a Microsoft e valoriza mais de 5.000%, em 2017, tendo superado a barreira dos 600 dólares.

Litecoin, a prata das criptomoedas
A litecoin foi criada para ser uma versão melhorada da bitcoin, em que a velocidade das transacções seria mais rápida. Considerada a prata, se a bitcoin for classificada o ouro das criptomoedas, foi criada pelo ex funcionário do Goldman Sachs Charlie Lee, dispara 4.800%. O valor de mercado é de 17,78 mil milhões de dólares.

Ripple também na mira dos bancos
Esta moeda digital não precisa de ser minerada e não tem um protocolo descentralizado. O seu sistema está a começar a ser utilizado por bancos. Sobe 3.800%, este ano. Tem um valor de mercado de 11,22 mil milhões de dólares.

Dash entre as mais conhecidas
A Dash difere da bitcoin na rapidez das transacções e tem como objectivo garantir um maior grau de anonimato aos utilizadores. Conta com um valor de mercado de 6,9 mil milhões.