Outros sites Cofina
Notícia

Grupo chinês cria bateria de carro elétrico para 2 milhões de quilómetros

A gigante chinesa que fabrica baterias de carros elétricos para a Tesla e a Volkswagen desenvolveu uma bateria que dura 2 milhões de quilómetros: um marco no setor e potencial ganho para montadoras que tentam atrair motoristas para seus modelos elétricos.

Bloomberg 13 de Junho de 2020 às 12:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Contemporary Amperex Technology (CATL) está pronta para fabricar uma bateria que dura 16 anos e 2 milhões de quilómetros, disse o presidente do conselho do grupo, Zeng Yuqun (na foto), em entrevista na sede da empresa em Ningde, no sudeste da China. As garantias das baterias atualmente usadas em carros elétricos cobrem cerca de 240 mil quilómetros ou oito anos, de acordo com a BloombergNEF.

A extensão da vida útil é vista como um avanço importante, pois o pacote pode ser reutilizado num segundo veículo. Isso reduziria a despesa de ter um veículo elétrico, uma vantagem para um setor que está à procura de recuperar as vendas perdidas devido ao coronavírus e à queda dos preços do petróleo, que tornou os veículos a gás mais competitivos.

"Se alguém fizer um pedido, estamos prontos para produzir", disse Zeng, de 52 anos, sem revelar se foram assinados contratos para o produto de longa distância. O produto custará cerca de 10% a mais do que as baterias atualmente usadas em veículos elétricos, informou Zeng, cuja empresa é a maior fabricante mundial de baterias.

A preocupação com a perda de força das baterias e a substituição após alguns anos é um fator que afasta consumidores dos veículos elétricos. Em 2019, a Tesla sinalizou que esperava introduzir na produção uma bateria com capacidade para 1,6 milhões de quilómetros, e a General Motors disse no mês passado que se estava a aproximar do marco. Esta distância é equivalente a dar a volta ao planeta 50 vezes.

Antecipando um rápido retorno no crescimento da indústria de veículos elétricos, a CATL está a investir em pesquisa e desenvolvimento para avançar na tecnologia de baterias. Embora o surto de coronavírus diminua as vendas ao longo deste ano, a procura por veículos elétricos aumentará no início de 2021, afirmou Zeng, que fundou a CATL há uma década

Mais notícias