Outros sites Cofina
Notícia

Economia circular: "É um tema central para o nosso futuro coletivo"

O secretário de Estado Adjunto e da Economia refere que o mundo está a sofrer uma profunda mudança na forma como as empresas e os consumidores têm de produzir e consumir produtos. Programas como o PPR e o Portugal 20/30 pretendem ajudar as empresas nesta transição imposta pelas alterações climácticas e cada vez mais pela pressão dos consumidores.

Negócios 16 de Setembro de 2021 às 21:17
João Neves, secretário de Estado Adjunto e da Economia
  • Partilhar artigo
  • ...
A consciência de que é necessário um novo paradigma decorrente das alterações climáticas é cada vez maior em todos os quadrantes da sociedade, com a transição para um mundo mais sustentável a exigir a implementação de mudanças em todos os setores. "A sustentabilidade é o mote para o futuro", afirmou João Neves, secretário de Estado Adjunto e da Economia, no âmbito da talk «Economia Circular: reinventar os modelos de negócio», organizada pelo Jornal de Negócios a 16 de setembro, naquele que é o segundo ciclo de talks sobre sustentabilidade do jornal.

A transição para uma economia circular consubstancia-se em alterações em toda a cadeia de valor dos produtos. João Neves assinala que "vamos ter uma mudança significa ao nível da conceção dos produtos, para responder aos desafios dos mercados e também das preferências dos consumidores por produtos mais sustentáveis e eficientes do ponto de vista global. Portanto, vamos reforçar no futuro os princípios do eco design. Mas também toda a cadeia de produção, logística, distribuição, venda e pós-venda vai ter em conta essa dimensão".

Para além das óbvias alterações climáticas, outra força impulsionadora da mudança são os consumidores, uma vez que "estamos numa economia basicamente sustentada do lado da procura". Sendo que "aquilo a que assistimos um pouco em todo o mundo é um consenso generalizado sobre a dimensão da sustentabilidade em todas as atividades humanas", declarou.

A transição traz consigo um conjunto de desafios às empresas para se adaptarem. Desafios aos quais João Neves diz que o Governo tenta responder com instrumentos como o Programa de Recuperação e Resiliência (PPR) e o Programa Portugal 20/30, que estarão em execução conjunta no futuro próximo. "Do lado do PRR nós temos uma medida muito importante de apoio à descarbonização das atividades económicas, com uma dotação muito expressiva de mais de 2 mil milhões de euros". E, para além desta verba, "teremos também uma outra medida com uma dotação também expressiva de cerca de 150 milhões de euros à volta de projetos relacionados com a bio economia. Em concreto, projetos mais orientados para a circularidade das atividades económicas", explica o secretário de Estado Adjunto e da Economia.
Mais notícias