Bolsa Acções do Sporting tropeçam mais de 5%

Acções do Sporting tropeçam mais de 5%

As acções do Sporting desvalorizam mais de 5%, num dia marcado pelo despedimento do treinador José Peseiro.
Acções do Sporting tropeçam mais de 5%
Pedro Simões
Tiago Varzim 01 de novembro de 2018 às 10:52
A derrota do Sporting esta quarta-feira frente ao Estoril foi a gota de água que levou ao despedimento do treinador José Peseiro. As acções do clube estão a retrair-se: desvalorizaram mais de 5% na bolsa. 

Às 10:30, as acções do Sporting Clube de Portugal registaram uma queda de 5,41% para os 70 cêntimos. Em média, por dia, são trocados mais de 2.400 títulos da cotada. Nesta sessão, apenas na primeira chamada, foram trocadas 2.000 acções.

A pressionar as acções estará a derrota frente ao Estoril - num jogo que torna mais difícil a continuação do Sporting na Taça da Liga -, que ditou a saída do treinador José Peseiro. A decisão foi tomada pelo novo presidente, Frederico Varandas, mas até ao momento ainda não se conhece o substituto. 

Por outro lado, o Sporting já entregou o prospecto da emissão obrigacionista que pretende realizar no início de Novembro, o que deverá garantir a urgente injecção de capital que a SAD leonina precisa para fazer face ao reembolso de um empréstimo obrigacionista adiado para 26 de Novembro.

Ontem também foi comunicada a venda de Rui Patrício ao Wolverhampton por 18 milhões de euros.

Em cotadas como o Sporting que têm pouca liquidez ou pouca dispersão em bolsa, a negociação não é contínua, mas sim por chamada. Ou seja, as ordens só entram duas vezes por dia: uma às 10:30 e outra às 15:30. 

Se as ordens que tiverem entrado corresponderem a uma variação superior a 10% (a partir da qual é espoletado o travão automático) o congelamento mantém-se. Contudo, esta regra impõe-se apenas na primeira chamada após a sessão anterior, sendo depois calculado outro valor na segunda chamada.

Marketing Automation certified by E-GOI