Trading China negoceia investimento de 5 a 10 mil milhões no IPO da Saudi Aramco

China negoceia investimento de 5 a 10 mil milhões no IPO da Saudi Aramco

Várias empresas detidas pelo Estado chinês estão em negociações para investirem até 10 mil milhões de dólares no IPO da Saudi Aramco.
A carregar o vídeo ...
Negócios com Bloomberg 06 de novembro de 2019 às 15:10

A China está a demonstrar interesse pelo IPO da Saudi Aramco, a empresa mais lucrativa do mundo. A petrolífera vai estrear-se em bolsa em breve e poderá contar com um investimento entre 5 a 10 mil milhões de dólares por parte de empresas chinesas detidas pelo Estado liderado pelo Partido Comunista Chinês. 

A notícia é avançada esta quarta-feira, 6 de novembro, pela Bloomberg, que cita fontes próximas do processo. Neste momento estão a decorrer negociações tendo em vista a concretização desse investimento.

Este investimento chinês pode ser do interesse da Arábia Saudita caso a China se comprometa com valores acima daqueles que são oferecidos pelos investidores ocidentais, os quais pressionaram para que a avaliação da empresa fosse mais baixa.

O príncipe saudita, Mohammed Bin Salman, tem insistido que a "jóia da coroa" vale dois biliões de dólares, o dobro de empresas como a Apple ou a Microsoft. A avaliação da Saudi Aramco tinha sido um dos obstáculos à estreia em bolsa, mas a Arábia Saudita terá cedido na avaliação para 1,6 a 1,8 biliões de dólares de forma a avançar com a operação.

Um dos possíveis participantes na operação é o fundo Silk Road, assim como outros fundos e empresas detidas pelo Estado chinês que poderão juntar-se. Esta é uma via do presidente Xi Jinping aumentar a influência mundial da China em linha com a sua iniciativa "Uma Faixa, Uma Rota". O investimento na Saudi Aramco poderia também ser uma forma de lucrar com o aumento da cotação do petróleo. 

A produtora de petróleo chinesa Sinopec Group e o fundo soberano China Investment Corp, ambos detidos pelo Estado chinês, também poderão investir no IPO da Aramco. Segundo as fontes consultadas pela Bloomberg, os compromissos e os valores finais da operação dependerão, em último caso, do Governo chinês. 

A Arábia Saudita deverá vender apenas 2% do capital da Saudi Aramco. A operação está prevista para 11 de dezembro, segundo a Reuters, sendo o preço definido a 5 de dezembro. A oferta pública inicial foi lançada no passado domingo, 3 de novembro. O prospeto da operação será publicado a 9 de novembro. 

A futura cotada pretende distribuir 75 mil milhões de dólares no próximo ano. Em 2018, o dividendo da empresa tinha sido de 58 mil milhões de dólares. No ano passado, a empresa lucrou 111 mil milhões de dólares, o que fez da Saudi Aramco - que é responsável por 10% da produção mundial de petróleo - a empresa mais lucrativa do mundo.

Esta operação de dispersão em bolsa faz parte da estratégia do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, para estimular e diversificar a economia saudita, injetando mais milhões em capital para o fundo soberano do país. 

PUB

Conheça mais sobre as soluções de trading online da DeGiro.

DeGiro

pub

Marketing Automation certified by E-GOI