Trading IMF – Eur/Zar em mínimos de junho do ano passado

IMF – Eur/Zar em mínimos de junho do ano passado

Rand sul-africano valoriza face ao euro após discurso cauteloso da Fed; Comentários dovish de Powell levam Eur/Usd acima dos $1.15; Crude negoceia próximo dos 38.2% de retração de fibonacci; Ouro atingiu máximos de nove meses na semana passada.
IMF – Eur/Zar em mínimos de junho do ano passado
Negócios 04 de fevereiro de 2019 às 11:01

Rand sul-africano valoriza face ao euro após discurso cauteloso da Fed

O rand sul-africano, à semelhança de outras moedas de economias emergentes, beneficiou do discurso cauteloso da Fed dos Estados Unidos, onde ficou ciente que a instituição deverá ter uma abordagem mais suave relativamente ao ciclo de subida de taxas de juro. Visto que o Eur/Zar é um câmbio cruzado, o rand acabou por atingir máximos de junho face à principal moeda europeia muito perto dos 15 rands por euro.

A nível técnico, o Eur/Zar quebrou o suporte dos 15.30 rands. O MACD continua a dar um sinal de venda. No entanto, dado que o RSI de 14 períodos se encontra em níveis oversold, será pouco provável que o câmbio recue até ao próximo suporte ficado nos 14.45 rands. Próxima resistência a ter em conta está situada nos 15.90 rands.


Comentários dovish de Powell levam Eur/Usd acima dos $1.15

Draghi (BCE), Jerome Powell (FED) foram os que trouxeram alguma volatilidade ao mercado na passada semana. O Presidente do BCE afirmou que a Zona Euro teve uma performance pior que o previsto, algo que tem vindo a ser justificado por fatores geopolíticos e com a ameaça do protecionismo como sendo a principal causa da deterioração do sentimento económico. Powell fez o Eur/Usd subir acima dos $1.15, após ter tido um discurso ligeiramente dovish. A FED veio ao socorro dos mercados ao dar a entender que irá pausar as subidas graduais de taxas, afirmando que será "paciente", e que a redução do seu balanço passará a ser feita de forma mais lenta.

Tecnicamente, apesar de o Eur/Usd ter ressaltado nos $1.13 e chegado a subir mais de 200 pips – tal como previsto na última edição –, o par ainda não testou a linha superior do canal ascendente. No entanto, o MACD iniciou um sinal de compra, o qual deverá intensificar-se levando o par a ganhar mais terreno. É necessária alguma cautela neste rally, pois o Eur/Usd poderá atingir níveis overbought e corrigir em baixa, antes de dar continuidade à recente subida. Que o Eur/Usd deverá continuar a corrigir em alta da recente queda e voltar a testar o limite superior do canal ascendente.

Crude negoceia próximo dos 38.2% de retração de fibonacci

Os preços do petróleo estiveram estáveis durante o início da última semana, suportados pelas sanções dos EUA à Venezuela, os quais têm vindo a ser pressionados pelo abrandamento económico global e a guerra comercial. A Arábia Saudita reduziu a quantidade de petróleo exportado para os EUA. Os inventários subiram 919 mil barris na semana passada, enquanto que os de gasolina caíram mais de 2 milhões de barris. No entanto, mais no final da semana, apesar do otimismo relativamente aos conflitos comerciais EUA-China ter aumentado, dados macroeconómicos revelaram que grande parte da Ásia viu a sua atividade fabril contrair em dezembro.

Tecnicamente, o par negoceia próximo de overbought e o MACD poderá inverter o sinal de compra, à medida que consolida próximo da zona de resistência dos 38.2% de retração de fibonacci. O viés de alta só será comprovado com a quebra dos $55.40.

Ouro atingiu máximos de nove meses na semana passada

O ouro atingiu máximos de abril de 2018 acima dos $1326, após o discurso mais cauteloso da Reserva Federal dos EUA relativamente ao ciclo de subida de taxas de juro e à consequente manutenção das mesmas. Para além disso, a instabilidade vivida na Venezuela também ajudou a impulsionar a cotação do metal precioso.

A nível técnico, o ouro quebrou a resistência dos $1300, tendo prosseguido até à barreira dos $1326. O par teve alguma dificuldade em derrubar esta última, podendo ocorrer novo teste muito em breve, tendo em conta que o MACD dá um claro sinal de compra. Caso quebre o nível referido, há que ter em conta a próxima resistência que se situa nos $1326.

As análises técnicas aqui publicadas não pretendem, em caso algum, constituir aconselhamento ou uma recomendação de compra e venda de instrumentos financeiros, pelo que os analistas e o Jornal de Negócios não podem ser responsáveis por eventuais perdas ou danos que possam resultar do uso dessas informações. Caso pretenda ver esclarecida alguma dúvida acerca da Análise Técnica, por favor contactar a IMF ou o Jornal de Negócios.




Conheça mais sobre as soluções de  trading online da DeGiro.

Marketing Automation certified by E-GOI