Automóveis Renault Mégane Sport Tourer: A portuguesa

Renault Mégane Sport Tourer: A portuguesa

A variante familiar do novo Renault Mégane evolui a todos os níveis, sobretudo esteticamente. Clientes e concessionários portugueses deram uma ajuda.
Adriano Oliveira 17 de setembro de 2016 às 14:00

Se muitos automobilistas portugueses têm preferido até agora a familiar Mégane como meio de transporte, a avaliar pelos milhares de unidades vendidas nos últimos 12 anos (80 mil), com a 4ª geração do modelo francês vão ter ainda mais argumentos para reforçar a sua escolha.

 

A explicação é simples: apesar de desenvolvida ao mesmo tempo que a berlina, a nova Mégane Sport Tourer conta com muitas das sugestões recolhidas pelos concessionários portugueses junto dos clientes. A importância e aceitação dessas sugestões foram de tal ordem que nos bastidores da produção a familiar francesa passou a ser conhecida como... a  "portuguesa"!

 

A Renault não esconde, por isso, o seu optimismo em relação à receptividade da familiar no mercado nacional: "o objectivo é voltar a liderar o segmento em 2017". Com um peso de cerca de 62% nas vendas, a Mégane Sport Tourer foi vários anos o modelo da gama mais vendido em Portugal.

 

Com uma silhueta mais desportiva e dinâmica e uma nova assinatura luminosa (em "C"), tanto à frente como atrás, a quarta geração da Sport Tourer, que agora entrou em comercialização, é 4,5cm mais comprida e 5,8cm mais baixa que a antecessora. Em comparação à berlina, tem 27cm a mais no comprimento e 4cm a mais na distância entre eixos, que se repercutem positivamente no espaço dos bancos traseiros. Tudo o resto é mais ou menos idêntico à berlina, da qualidade dos materiais aos acabamentos. A bagageira tem um volume entre os 580 e os 1.695 litros (piso plano), e uma amplitude de carga de 2,70m.

 

Disponível nos níveis Zen, Intens, GT Line, Bose Edition e GT, a Mégane ST destaca-se também pelo extenso lote de tecnologias a bordo de apoio à condução e segurança.

 

A nível de motores, a Mégane Sport Tourer alinha pela mesma gama da berlina, a saber, quatro a gasóleo (o 1.5 litros de 90 e 110cv e o 1.6 litros de 130 e 165cv), e três a gasolina (o 1.2 litros de 100 e 130cv e o 1.6litros de 205cv). Os dois blocos de 165 e 205cv estão reservados às versões GT, sendo que o Diesel mais potente só chegará em 2017. Ambos vêm equipados de série com caixa automática EDC de dupla embraiagem e sete velocidades.

 

Para 2017 está igualmente prevista a chegada de uma variante Hybrid Assist do motor Diesel dCi 110 com 77g/km de emissões de CO2.

 

Os preços oscilam entre os 22.350 e os 36.100 euros, ou seja, mais 1.200 euros que a variante berlina.

Às voltas na Ilha da Madeira

 

A Ilha da Madeira foi palco da apresentação à Imprensa do novo Mégane Sport Tourer. Entre voltas, voltinhas e muitos túneis (180!), conduzimos durante mais de 200km a familiar francesa, que surpreende pela positiva em termos de conforto, dinamismo e prazer de condução.

 

Tecnologia 4Control na variante GT

 

A versão GT do Mégane Sport Tourer beneficia do chassis 4Control, que gere a brecagem das rodas traseiras: consoante o modo de condução escolhido, elas viram no mesmo sentido ou em sentido inverso ao das dianteiras, oferecendo maior agilidade e estabilidade.  



Renault Mégane Sport Tourer Energy dCi 110 Bose Edition Motor: dianteiro transversal, gasóleo, ferro/alumínio, 4 cilindros em linha, 16 válvulas,  injecção directa, "common rail", turbo, geometria variável, start/stop
Cilindrada: 1.598cc
Potência: 110cv às 4.000rpm
Binário: 260Nm às 1.750rpm
Velocidade máxima: 187km/h
Aceleração: 11,6s 0-100km/h
Tracção: dianteira
Transmissão: manual 6 velocidades
Consumo misto: 3,7l/100km
Consumo urbano: 4,2l/100km
Cons. extra-urbano: 3,4l/100km
Emissões CO2: 95g/km (Euro VI)
Preços:
- 30.371€ mesma versão com jantes de 18 polegadas
- 32.050€ mesma versão com caixa de velocidades automática

 

Negócios na Madeira, a convite da Renault




Marketing Automation certified by E-GOI