Automóveis Honda Jazz: Evolução estética e motor mais potente

Honda Jazz: Evolução estética e motor mais potente

Uma nova versão Dynamic e um motor a gasolina mais potente são as principais novidades do novo Honda Jazz.
Adriano Oliveira 17 de fevereiro de 2018 às 17:00
23.300€

Honda Jazz 1.5 i-VTEC

Motor: dianteiro transversal, alumínio, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, injecção directa a gasolina, geometria variável, "start/stop".
Cilindrada: 1.498 cc.
Potência: 130 cv/6.600 rpm.
Binário: 155 Nm/ 4.600 rpm.
Velocidade máxima: 190 km/h.
Aceleração: 8,7s 0-100 km/h.
Transmissão: manual 6 velocidades.
Tracção: dianteira.
Consumos:
misto 5,9l/100 km;
urbano 7,2l/100 km;
extra-urbano 5,1/100 km.
Emissões CO2: 133 g/km (Euro VI).


Ligeira actualização estética exterior, nova roupagem interior, uma nova versão Dynamic e um motor a gasolina mais potente são as principais novidades do novo Honda Jazz, evolução da geração que começou a ser comercializada em 2015.

Esteticamente, as alterações estão em linha com o estilo actual da gama Honda, incorporando o design característico da grelha em asa e dos grupos ópticos. As falsas entradas de ar mais largas e o novo desenho do pára-choques confere um ar mais agressivo e desportivo ao Jazz que, no essencial, mantém as características do antecessor. Sobretudo em termos de habitabilidade e de versatilidade. Disposição interior optimizada, o Jazz oferece 354 litros de capacidade de bagageira, que podem ser maximizados através do sistema de bancos mágicos.

Funcional e bem equipado, a gama Jazz passa a incluir a partir de Setembro uma nova motorização i-VTEC de 1.5 litros a gasolina com 130 cv de potência, que tem acoplada caixa manual de seis velocidades ou, em opção, uma caixa CVT, que permite consumos médios de 5,4 litros. Ágil e com boa resposta, este novo bloco é proposto com a versão Dynamic, que apresenta alguns detalhes estéticos exteriores exclusivos e ainda mais desportivos.

Negócios em Roma, a convite da Honda