Automóveis Novo Classe A: Hey Mercedes!

Novo Classe A: Hey Mercedes!

Um novo patamar de interactividade entre o condutor e o automóvel, sistema de ajuda à condução semiautónoma, novos motores: a quarta geração do Classe A é o compacto do futuro!
Adriano Oliveira 28 de abril de 2018 às 16:00
Características

32.450€

Mercedes-Benz Classe A 200

Motor: dianteiro, alumínio, injecção directa a gasolina, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, desactivação de cilindros (2 e 3), 'start/stop'.
Cilindrada: 1.332 cc.
Potência máxima: 163 cv às 5.500 rpm.
Binário máximo: 250 Nm às 1.620 rpm.
Velocidade máxima: 225 km/h.
Aceleração máxima (0-100 km/h): 8,0 s.
Tracção: dianteira.
Transmissão: automática 7G-DCT.
Consumos (litros aos 100 km):
6,8 (urbano);
4,4 (extra-urbano);
5,2 (combinado).
Emissões CO2: 120 g/km.


Hey, Mercedes! How can I help you? (Olá, Mercedes. Como posso ajudar)? Já se imaginou a dialogar com o seu automóvel? A perguntar, por exemplo, o local onde se encontra, sugestões de restaurantes para almoçar ou jantar, um hotel para dormir, a pedir ao sistema que regule a temperatura do habitáculo, que faça um telefonema, que mude a estação de rádio e aumente ou baixe o volume do som? Até parece ficção, mas não é!

No novo Classe A da Mercedes-Benz a realidade é simples: precisa de ajuda, "Ask Mercedes" em qualquer língua das 14 disponíveis que o assistente virtual dá-lhe a resposta.

O diálogo vocal entre o condutor e a "máquina", sem intervenção humana directa a partir de um "call center" como acontece com outras marcas, é uma das muitas novidades do Classe A que chega dia 3 de Maio ao mercado nacional. Mas o compacto alemão vai ainda mais longe em matéria de tecnologias inovadoras que têm por base o sistema de série MBUX (Mercedes-Benz User Experience), que está apoiado em dois ecrãs digitais de 7 ou 10 polegadas, consoante a linha de equipamento, no painel de bordo.

No novo Classe A, é agora também possível explorar o interior do veículo usando a câmara de um telemóvel inteligente, e de seguida obter do sistema textos detalhados e vídeos dos comandos fotografados.

Outra novidade é o sistema "what3words", que procura moradas a partir de apenas três palavras, como, por exemplo, Castelo, Sintra, Portugal. O sistema localiza de imediato o destino final e apresenta-o numa pequena área de apenas nove metros quadrados. Para que isto fosse possível, os engenheiros da Mercedes dividiram o globo terrestre em 57 mil milhões de quadrados de 3x3 metros.

Dois meses depois da revelação do Classe A em Amesterdão (ed. 9/2/18), conduzimos agora as opções A 180 d (1.5 Diesel de 116 cv) e A 200 (1.4 de 163 cv) desta quarta geração do modelo lançado em 1997.

Construído sob a nova plataforma MFA2, o novo Classe A tem quase as mesmas dimensões do antecessor, mas ganha 13 cm no comprimento (4,42 metros). Ganha ainda três centímetros na distância entre eixos (2,73 m), que melhoraram não só a acessibilidade e a habitabilidade nos lugares traseiros como a própria estabilidade ao volante. Em qualquer das motorizações testadas, o Classe A mostrou-se ágil e confortável, mesmo em estradas degradadas. A maior rigidez estrutural e a evolução da suspensão beneficiam o dinamismo e o prazer de condução. 


Destaques

Interior com materiais e acabamentos com tratamento "premium" elevam a fasquia do Classe A no seu segmento.

Gama e preços

No lançamento, a gama de motorizações é muito limitada. Das duas propostas a gasolina, a novidade é o quatro cilindros de 1.4 litros e 163 cv, desenvolvido pela Mercedes no âmbito da Aliança Renault-Nissan. Disponível no A 200, dispõe de um sistema de desactivação de cilindros (o 2.º e o 3.º) para reduzir os consumos. (Custa 32.450€).

O segundo propulsor a gasolina é um quatro cilindros de 2.0 litros (224 cv e 350 Nm), para a versão A 250 (47.100€). Está disponível no 2.º trimestre deste ano.

Na gama a gasóleo, o Classe A 180 d estreia um bloco de origem Renault, o 1.5 DCi. Debita 116 cv e oferece um binário de 260 Nm. Custa o mesmo do A 200 (32.450€).

De série todos os propulsores têm acoplado caixa automática 7G-DCT de dupla embraiagem e sete relações, de origem Getrag. Para o A 180 d, a caixa manual só chega em 2019.

Uma versão híbrida e outra 100 por cento eléctrica estão previstas para integrar o catálogo do A em 2019/2020.

Negócios na Croácia, a convite da MB





Marketing Automation certified by E-GOI