Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

As eleições em Angola e outros acontecimentos internacionais que marcaram o ano

As eleições em Angola foram o acontecimento internacional do ano. Veja os outros seleccionados pelo Negócios.

Negócios 25 de Dezembro de 2017 às 12:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Eleições Angola

Eleições Angola
As eleições de 23 de Agosto em Angola decorreram com a normalidade esperada. João Lourenço, cabeça-de-lista do MPLA e candidato à sucessão de José Eduardo dos Santos, foi o mais votado e garantiu a entrada no Palácio da Cidade Alta, residência oficial do chefe de Estado angolano. O acto eleitoral ficou marcado por um facto que ficará para a história. Eduardo dos Santos disse adeus à presidência, fechando um longo ciclo de 38 anos e abrindo a porta a uma transição que prometia ser tranquila. O espanto veio logo depois. Quando muitos pensavam que o novo líder seria uma marioneta e José Eduardo dos Santos continuaria a mexer os cordelinhos do poder angolano, João Lourenço surpreendeu com uma autêntica razia de titulares de cargos públicos afectos ao antigo presidente. A começar pelo governador do Banco Nacional de Angola, Valter Filipe, e terminando na mediática Isabel dos Santos.

O ano do choque catalão

O ano do choque catalão
Há muito temido, o "choque de comboios" entre as autoridades da Catalunha e de Madrid deu-se em 2017. A Generalitat proclamou a independência e o governo espanhol respondeu tomando o controlo sobre a região mais rica da Espanha. O ano não chegou ao fim sem eleições antecipadas na Catalunha cujo objectivo era superar a crise catalã. O que será pouco provável uma vez que os independentistas continuam com a maioria no Parlamento catalão, apesar da vitória do Cidadãos de Inés Arrimadas.

EUA mudam Embaixada para Jerusalém

EUA mudam Embaixada para Jerusalém
O presidente dos Estados Unidos reconheceu a cidade sagrada de Jerusalém como a capital de Israel e ordenou a transferência da embaixada, actualmente em Telavive. A decisão de Donald Trump provocou agitação em todo o mundo e foi condenada pela comunidade internacional.

Crise na Venezuela

Crise na Venezuela
Com o país numa recessão profunda e em estado de emergência económica, a instabilidade social e crise humanitária agudizam-se, com falta de bens alimentares básicos. A Portugal, sobretudo à Madeira, regressaram vários emigrantes.

Instabilidade no Brasil

Instabilidade no Brasil
Já com Michel Temer no poder, o Brasil permanece agitado com os casos de corrupção que todos os dias continuam a fazer vítimas. Há eleições em 2018, e os partidos movimentam-se. Para já, a economia voltou a crescer, mas sob pressão.

Mísseis de Kim Jong-un

Mísseis de Kim Jong-un
Mais de uma dezena de disparos de mísseis balísticos, alguns capazes de transportar ogivas nucleares, (re)acenderam a guerra de palavras e ameaças cruzadas entre a Coreia do Norte de Kim Jong-un e os Estados Unidos de Trump.

Atentados terroristas

Atentados terroristas
Os ataques continuaram a assolar a Europa em 2017, com destaque para os atentados em Manchester (22 mortos) e Barcelona (14). Os mais mortíferos a nível mundial foram perpetrados na Somália (358) e no Egipto (305).

EUA saem de Acordo de Paris

EUA saem de Acordo de Paris
A desvinculação do acordo climático, em Junho, para "renegociar" uma nova entrada, deixou os EUA isolados na cena internacional, num ano em que os efeitos das alterações climáticas voltaram a fazer-se sentir.

Eleições na Alemanha

Eleições na Alemanha
O partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha alcançou uma vitória histórica nas legislativas, constituindo-se como 3ª força política e assegurando a entrada directa no parlamento federal, pela primeira vez desde o pós-guerra.

Fenómenos climatéricos extremos

Fenómenos climatéricos extremos
Furacões, tempestades e seca deixaram um rasto de destruição. A temporada de furacões no Atlântico bateu recordes. Em Portugal, o tempo seco levou aos incêndios mais mortíferos de sempre.

"Queda" do Daesh

'Queda' do Daesh
O autoproclamado Estado Islâmico (EI) termina o ano já sem controlar os principais bastiões (Mosul, Raqqa e Palmira) na Síria e no Iraque, o que reduz a sua ameaça estratégia. Agora, os militantes do EI voltam-se para acções terroristas tradicionais.

As "Fake News"

As 'Fake News'
Cresceram na campanha Trump e são arma de arremesso por excelência do presidente dos EUA. O uso na manipulação da opinião pública, como nas eleições norte-americanas, levou as redes sociais a prometer combatê-las.

Ciberataques

Ciberataques
Milhares de computadores foram afectados por software malicioso desde o ataque mundial de Maio, em que uma ferramenta roubada à NSA explorava fragilidades no Windows, bloqueando sistemas e pedindo resgates.

"Ataque" às tecnológicas

'Ataque' às tecnológicas
A Comissão Europeia decidiu aplicar à Google uma coima de 2,4 mil milhões de euros, um valor recorde por práticas anti-concorrenciais. E avançou para o Tribunal Europeu contra a Irlanda por não ter recuperado ajudas ilegais à Apple.

Onda de acusações de Assédio sexual

Onda de acusações de Assédio sexual
As denúncias de assédio sexual contra Harvey Weinstein desencadearam dezenas de alegações nos EUA, visando inclusive Trump. O movimento #metoo foi considerado pela Time "Personalidade do Ano."

Ver comentários
Outras Notícias