Automóveis Renault Mégane R.S.: Espírito desportivo

Renault Mégane R.S.: Espírito desportivo

Na cidade ou em pista, com chassis Sport ou chassis Cup, a nova geração Renault Mégane R.S. não só preserva o espírito desportivo das versões anteriores como refina toda a sua radicalidade.
Adriano Oliveira 03 de março de 2018 às 16:00
Características

40.480€

Renault Mégane R.S. 280 EDC

Motor: dianteiro transversal, alumínio, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, injecção directa, gasolina, turbo, intercooler, 'start/stop'.
Cilindrada: 1.798 cc.
Potência máxima: 280 cv às 6.000 rpm.
Binário máximo: 390 Nm (2.400-4.800 rpm).
Velocidade máxima: 250 km/h.
Aceleração máxima: (0-100 km/h): 5,8 s.
Tracção: dianteira.
Transmissão: automática de seis velocidades.
Consumos homologados (litros aos 100 km):
8,4 (urbano);
6,0 (extra-urbano);
6,9 (misto).
Emissões CO2: 155 g/km.

Versão R.S. 280 (cx. manual) - 38.780€
Comercialização: Maio 2018 (só caixa EDC)

A nova geração (IV) do desportivo Mégane R.S. só chega ao mercado nacional em Maio, mas nós já a conduzimos nas estradas da Andaluzia e nas pistas de Jerez de la Frontera, no sul de Espanha.

Quatro rodas direccionais 4Control, dois tipos de chassis - Sport e Cup -, caixa de velocidades automática EDC (a manual de seis relações chega mais tarde), motor cada vez mais potente, o novo desportivo da Renault é rápido, divertido de conduzir e oferece desempenhos capazes de fazer sofrer a concorrência forte no segmento.

Para já, um argumento de peso é a nova versão do motor 1.8 turbo de injecção directa, resultante das sinergias da Aliança - o mesmo que equipa o Alpine A110, embora com menos 28 cv de potência. No Mégane R.S. este propulsor faz 280 cv às 6.000 rpm ('red line' às 7.000) e oferece um binário de 390Nm entre as 2.400 e as 4.800 rpm.

Para conseguir estes valores, os engenheiros da marca conceberam uma nova cabeça de motor com estrutura reforçada e refrigeração mais eficaz, para dissipar o calor mais próximo da câmara de combustão. O turbocompressor de dupla entrada, já utilizado no Mégane III R.S., permite também melhorar o binário a baixo regime.

O motor do Mégane R.S. beneficia ainda de tratamentos específicos de superfície para os pistões de válvulas e revestimento das camisas dos cilindros. A distribuição por corrente permite reduzir as emissões de CO2 e os consumos (-11% e -8%, respectivamente, em relação ao Mégane III R.S.).

A oferta de transmissões inclui a automática EDC com patilhas no volante e a caixa manual, ambas de seis velocidades. Têm novos parâmetros para se adaptarem a todos os estilos de condução. Na caixa EDC é possível escolher entre os modos Comfort, Normal, Sport e Race. Estes dois últimos modos admitem ainda o 'Multi Change Down' (redução de várias relações em simultâneo) e o 'Launch Control'.

Revisão completa também do sistema de travagem (Brembo), da direcção e da suspensão, que adopta amortecedores com batentes hidráulicos de compressão inspirados na F1.

Esteticamente, este Mégane R.S. vai mais longe que as anteriores versões. Mais musculado, vias alargadas, distância ao solo reduzida em 5 mm em relação ao GT, novas rodas de 18 e 19 polegadas e escape central tornam o seu visual mais agressivo. O interior acompanha as linhas desportivas do modelo com Bancos RS em Alcantara e equipamento completo (mais de 20 ajudas à condução). 

Negócios em Jerez, a convite da Renault


Destaques

A Renault Sport apresentará até final do ano uma versão Mégane 'Trophy' com um motor de 300 cv e 400 Nm.

R.S. Monitor: mais simples e potente

A nova geração do dispositivo de telemetria e indicação de dados R.S. Monitor sintetiza as informações de 40 sensores distribuídos pelo veículo e afixa, em tempo real, no ecrã táctil R-Link 2 uma infinidade de parâmetros: aceleração, travagem, ângulo de volante, 4Control, temperaturas, pressões, etc.

Tecnologia 4Control de série

O sistema de quatro rodas direccionais 4Control está disponível de série no Mégane R.S. nos chassis Sport e Cup, com uma parametrização adaptada a um veículo de altos desempenhos. O sistema permite melhorar a agilidade nas curvas mais apertadas e a estabilidade nas curvas rápidas.






A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub