Conjuntura ISEG antecipa melhor trimestre da economia portuguesa desde 2010

ISEG antecipa melhor trimestre da economia portuguesa desde 2010

O gabinete de análise económica aponta para um crescimento do PIB de 2,4% nos primeiros três meses deste ano, a expansão mais acentuada em quase sete anos.
ISEG antecipa melhor trimestre da economia portuguesa desde 2010
Bruno Simão/Negócios
Rita Faria 21 de abril de 2017 às 12:01

O ISEG está optimista sobre a evolução da economia portuguesa nos primeiros três meses deste ano, antecipando que o PIB terá subido 2,4% face ao mesmo período de 2016.

 

A confirmar-se esta estimativa, seria a maior subida homóloga do PIB desde o segundo trimestre de 2010 (2,5%). Em relação aos três meses anteriores, o crescimento terá sido de 0,6%.

 

Na síntese de conjuntura de Abril, o grupo de análise económica do ISEG destaca que "a informação disponível sugere que o primeiro trimestre de 2017 voltou a registar um nível de crescimento homólogo relativamente elevado".

 

No entanto, a composição do crescimento difere da dos últimos três meses de 2016, caracterizando-se por uma subida mais moderada do consumo privado, um crescimento mais intenso da formação bruta de capital fixo e um aumento mais forte das exportações e importações mas com um resultado ligeiramente negativo em termos do contributo da Posição Externa Líquida.

 

"Relativamente aos indicadores analisados registam-se, nos dois primeiros meses do ano, e comparativamente ao último trimestre de 2016, uma desaceleração no crescimento dos volumes de negócios do comércio a retalho e dos serviços e uma estabilização no crescimento da produção industrial. Simultaneamente, a actividade da construção teve um forte impulso no primeiro trimestre", ressaltam os economistas.

 

No início do mês também a Católica se mostrou mais positiva nas suas projecções para a economia nacional, tendo revisto em alta a subida do PIB no primeiro trimestre para 2,7% (superior à do ISEG). Para o conjunto do ano, o Católica-Lisbon Forecasting Lab (NECEP) antecipa mesmo um crescimento de 2,4%, o que representa a expansão anual mais forte desde 2007, exercício em que o PIB cresceu 2,5%.

 

Esta projecção para 2017 está também acima da do próprio Governo, que no Programa de Estabilidade inscreveu um previsão de crescimento de 1,8% para este ano. 





A sua opinião24
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 21.04.2017

Até o CEO da Altice está espantado com as regras laborais portuguesas que o obrigam a pagar milhares de salários a colaboradores excedentários de que a empresa já não necessita. É o que faz não se ter dado nas orelhas dos sindicalistas mais cedo... Triste paízinho roubado descaradamente por todos os ladrões, dos maiores aos mais pequeninos.

comentários mais recentes
Anónimo 23.04.2017

Existem corruptos e corruptores, políticos pouco sérios amigos do alheio, banksters e capitalistas de compadrio criminosamente oportunistas e chantagistas, que são peritos na arte de burlar, pilhar e extorquir. Mas também existe uma imensidão de bandidos sindicais que por incrível que pareça se julgam imunes à ética, à justiça e ao mais elementar bom senso que os indicia como tão pouco sérios, criminosamente oportunistas, chantagistas, burlões e extorsionários como os primeiros. O banditismo e a ladroagem sindical é uma perigosa e lamentável realidade, tão nefasta e condenável como todas as iníquas distorções de mercado e todos os atropelos perniciosos à equidade e sustentabilidade no Estado, na economia e na sociedade que tenham outras origens e outro enquadramento de ordem ética e criminal, muitos deles usados como arma de arremesso pelo líder sindical e pelo ideólogo da esquerda radical. O sindicalismo tem telhados de vidro muito fino e quebradiço e parece não se aperceber disso...

Fantástico 21.04.2017

Enorme PS

Caro "Falta de Dignidade" 21.04.2017

Concordo, este povo ama ser pobreta e chorar que é miserável. Eu como amo o luxo chega a impressionar. Enfim, um caso de estudo? Todos para a psiquiatria? Ou então é fazer-lhes a vontade.

LOL 21.04.2017

Então o Diabo? Perdeu as botas? ahahahhahahahahaahahahahah

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub