Economia António Saraiva: A reversão das leis laborais, "para nós, é uma linha vermelha"
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

António Saraiva: A reversão das leis laborais, "para nós, é uma linha vermelha"

O presidente da CIP rejeita liminarmente eventuais reversões nas actuais leis laborais. "Isso para nós é uma linha vermelha", diz António Saraiva, que também recusa a subida do salário mínimo para 600 euros já em 2018.
A carregar o vídeo ...
João Maltez Rosário Lira 19 de novembro de 2017 às 21:00

António Saraiva, presidente da CIP, faz questão de dizer que não acompanha a reivindicação do PCP para que o salário mínimo suba já em Janeiro para os 600 euros.  Admite que os 580 euros

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Eusebio manuel Vestias Pecurto Vestias Há 3 semanas

O grande tabu dessas discussões em o Governo e parceiros sociais é a gestão macroeconómico que destruiu milhões de empregos e levou a uma investida de direitos sociais

Anónimo Há 3 semanas

È uma questão que só os trabalhadores e sindicatos"NÃO SE BORRAREM"que Antonio Saraiva mudava de opinião ... se há há empresas é porque existem empresários e trabalhadores , sem um deles não existe empresas!As leis laborais foram mudadas num contexto mau , FMI e U.E já o disseram ,haja bom senso!

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub