Orçamento do Estado Aumento de 10 euros exclui pensões mínimas actualizadas por Passos

Aumento de 10 euros exclui pensões mínimas actualizadas por Passos

A proposta do Orçamento do Estado já entregue no Parlamento exclui do aumento de 10 euros as pessoas com as pensões mínimas que foram actualizadas entre 2011 e 2015, por Passos Coelho.

O Governo quer excluir do aumento extraordinário de 10 euros as pensões mínimas, sociais e rurais que foram actualizadas pelo anterior executivo de Passos Coelho, entre 2011 e 2015.

A proposta de Orçamento do Estado, já entregue no Parlamento, estabelece que "são abrangidas" pelo aumento extraordinário de 10 euros, em Agosto, "as pensões do regime geral de segurança social e as pensões do regime de protecção social convergente atribuídas pela Caixa Geral de Aposentações que não tenham sido objecto de actualização no período entre 2011 e 2015".

Na legislatura passada, foram apenas actualizados os primeiros três escalões das pensões mais baixas: a pensão social (que é de cerca de 202 euros por mês), a pensão rural (201 euros por mês) e o primeiro escalão de pensões mínimas do regime geral (cerca de 263 euros). 

Nestes escalões estão mais de meio milhão de pessoas: 95 mil na pensão social, 156 mil na pensão rural e 332 mil no primeiro escalão de pensões mínimas, de acordo com os dados divulgados em resposta ao Negócios por fonte oficial do ministério da Segurança Social, no início deste ano.

Serão estes escalões que ficarão de fora, de acordo com a proposta destinada a "compensar a perda de poder de compra" registada precisamente entre 2011 e 2015. Cálculos muito redondos indicam que pode estar em causa um montante orçamental de cerca de 80 milhões de euros por ano. Para 2017 está apenas em causa a despesa de Agosto em diante. 

O documento revela qual a intenção (já oficial) do Governo. Mas o tema das pensões tem sido um dos mais difíceis nas negociações com os partidos à esquerda do PS, pelo que a proposta ainda pode ser alterada.

Tal como já tinha sido noticiado o objectivo é garantir que em Agosto os pensionistas que ganham até 1,5 indexante de Apoios Sociais (cerca de 628 euros) tenham uma actualização que lhes garanta dez euros. Com as excepções agora reveladas.

Há quase duas semanas o primeiro-ministro sublinhava que nem todas as pessoas que recebem pensões mínimas pertencem a famílias pobres. Em entrevista ao Público, António Costa lamentou que se tenha "generalizado a ideia, que não é correcta, de que todas as pensões mínimas correspondem a baixos rendimentos"

Actualização de Janeiro não exclui pensões mínimas

Antes dessa actualização extraordinária o Governo planeia actualizar em Janeiro todas as pensões de até dois indexantes de apoios sociais (cerca de 838 euros).

A actualização será feita ao nível da inflação sem habituação (que se prevê que ronde os 0,7%) e neste primeiro momento não estão previstas excepções para as pensões mínimas.

De acordo com o relatório do Orçamento do Estado esta actualização de pensões vai custar 187 milhões de euros, quando as propostas negociadas com o Bloco de Esquerda e PCP apontavam para valores na ordem dos 400 milhões.

Notícia actualizada às 20:27, explicando que a proposta consta do documento oficial já entregue no Parlamento








A sua opinião43
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Gatunos Há 2 semanas

Nesta escumalha de país uma Republica de ladrões e vigarista que tiver a menor pensão de reforma não leva com um aumento extraordinário da pensão ds reforma, mas as pensões milionárias de reformas atribuídas aos políticos gatunos e ch,ulos estarão livres de sobretaxa ou o quer que seja para lhes cortar essas criminosas pensões de reforma paridas sem que tenham descontado impostos para terem tamanhas pensões de reforma.
As atuais gerações de reformados são puros ladrões que comeram tudo e não deixam nada para as próximas gerações de portugueses, quando morrerem deixam sim um país na miséria e carradas de dividas para serem pagas pelos jovens de hoje e os que irão nascer neste maldito país nos próximos 100 anos.

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas



PS - PCP - BE -- FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


Novas pensões mínimas serão sujeitas a prova de rendimento...

para se gastar mais dinheiros com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)

SOUDAQUI Há 2 semanas

O Costa reservou, os aumentos das pensões e a eliminação da sobretaxa para a época da campanha das eleições autárquicas. Que grande ilusionista que nos saiu na rifa. E os parceiros até bateram palmas quando viram o maná.

O NEGÓCIOS PASSOU A "POVO LIVRE" (VERSÃO 2) Há 2 semanas

EIS UMA NOTÍCIA Q ASSENTA COMO UMA LUVA NESTE JORNAL, QUE SE TORNOU UM PASQUIM, APÓS SAIDA DO PEDRO GUERREIRO E A ENTRADA PARA A DIRECÇÃO DA RETORNADA (obviamente direitolas) HELENA GARRIDO, CONTINUADA PELO ACTUAL SERVENTUÁRIO DA DIREITA RADICAL, RAÚL VAZ, ADMIRADOR INCONDICONAL DO PULHA PASSOS.

Malaquias Há 2 semanas

Onde anda a velha gorda da associacao de reformados? Ela agora deveria estar aqui a defender os reformados com pensoes mais baixas e nao esta!
Sera que morreu com o empazunada em comida com o aumento da sua reformazita de 1500Euros?

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub