Conjuntura Economia portuguesa surpreende com crescimento de 1,6% no terceiro trimestre

Economia portuguesa surpreende com crescimento de 1,6% no terceiro trimestre

A economia portuguesa cresceu acima das expectativas mais optimistas dos analistas, com o PIB a acelerar para uma taxa de crescimento homóloga de 1,6% no terceiro trimestre.
Nuno Aguiar 15 de Novembro de 2016 às 09:32

O produto interno bruto (PIB) português avançou 1,6% no terceiro trimestre deste ano face ao mesmo período de 2015, mostram os dados publicados pelo INE. Em cadeia, a economia cresceu 0,8%.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), este bom resultado deveu-se essencialmente a uma aceleração mais forte das exportações do que das importações. Além disso, a procura interna deu também um contributo mais positivo para o PIB, reflexo de mais consumo de bens não duradouros por parte das famílias.

 

O desempenho da economia nacional bateu assim as estimativas dos analistas. Os mais optimistas apontavam para um crescimento de 1,3%, enquanto os mais pessimistas esperavam uma variação de apenas 1%.

 

Face ao trimestre anterior - em cadeia - o PIB avançou 0,8%. Uma aceleração significativa face aos seis primeiros meses do ano, quando cresceu 0,3% em cada um desses dois trimestres.

 

"Comparativamente com o segundo trimestre, o PIB aumentou 0,8% em termos reais (0,3% no trimestre anterior)", escreve o INE. "O contributo da procura externa líquida foi positivo, reflectindo o forte aumento das exportações de bens e serviços, enquanto a procura interna registou um contributo negativo."

Esta é a maior variação do PIB deste o terceiro trimestre do ano passado, que marcou o início da desaceleração da economia nacional, que se estendeu até metade deste ano. Numa análise em cadeia, este é o melhor resultado desde o quarto trimestre de 2013.

  

Esta é a estimativa rápida de PIB do INE, que apenas nos dá o valor da variação e uma avaliação qualitativa do comportamento das rubricas. Dentro de duas semanas saberemos exactamente que impacto teve cada uma das rubricas.

Os economistas ouvidos pela Lusa antecipavam um crescimento de 0,3% face aos três anteriores e 1,1% em termos homólogos.

 

Este desempenho da economia surge depois de, entre Abril e Junho, a economia nacional ter crescido 0,9% em termos homólogos e 0,3% em cadeia. Os mesmos valores que já tinham sido observados no primeiro trimestre do ano.

Recorde-se que o Governo previa um crescimento económico de 1,8% para 2016, tendo revisto esse valor fortemente em baixa para 1,2%, quando apresentou o Orçamento do Estado para 2017.

Por trás do maior pessimismo em torno da economia está uma procura interna que não está a evoluir ao ritmo que o Governo tinha desenhado. O investimento, em concreto, apresentou alguns dos piores números dos últimos anos, com duas contracções consecutivas no primeiro e segundo trimestre do ano.



(notícia actualizada às 10:05 com mais informação)

 




A sua opinião63
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado SÍTIO MUITO MANHOSO Há 2 semanas

MAIS UMA PÉSSIMA NOTÍCIA PARA O GATUNO DE REFORMADOS PROFECTA DA DESGRAÇA E EMPOBRECEDOR-MOR DO PAÍS - o tal que dizia lá fora uma coisa e outra cá dentro - E ESCORRAÇADOR DA MELHOR JUVENTUDE FORMADA . . . PARA ALÉM DE LIQUIDADOR DE BANCOS !

QUE SERÁ QUE VAI ARROTAR SOBRE ESTA NOTÍCIA ?

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Estes anti patriotas que vêm para aqui repetir sempre a mesma lenga lenga ! Vão trabalhar ! Deixem o governo governar ! Trupe de ignorantes só sabem dizer mal...

Anónimo Há 2 semanas

Afinal o sonho de Costa é.... crescer tanto como o Governo anterior!
Conseguiu crescer 1.6% no 3º trimestre, igualzinho a 2015....
Força Costa, o sonho comanda a vida!

Anónimo Há 2 semanas

Mais um dia triste para a pafada que deseja que o país afunde. É a tua vez de emigrar Coelho e leva os pafs contigo.

Anónimo Há 2 semanas

Pois é, os senhores daqueles dois partidos que se comportam como "funcionários de Bruxelas" o que vão dizer agora? Qual vai ser o papão/desgraça/crise que vão apresentar ao povo já cansado das vossos avisos/alertas? O "comboio" da História já passou e não o apanharam. A roda da História não perdoa!

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub