União Europeia Factura do Brexit fixada entre 40 a 45 mil milhões de euros

Factura do Brexit fixada entre 40 a 45 mil milhões de euros

Londres prevê que a factura a pagar pela saída do Reino Unido da União Europeia se fixe entre 40 a 45 mil milhões de euros.
Factura do Brexit fixada entre 40 a 45 mil milhões de euros
Reuters
Sara Antunes 08 de dezembro de 2017 às 10:52

A conta final que o Reino Unido terá de pagar pela saída da União Europeia, conhecido como Brexit, já terá sido fechada, segundo a imprensa internacional. A factura ronda os 40 a 45 mil milhões de euros, um valor inferior aos 60 mil milhões exigidos por Bruxelas.

 

O valor foi avançado pela Reuters, que citava uma fonte britânica. Entretanto, fonte oficial confirmou os valores. "Esperamos que [a factura] ronde os 35 a 39 mil milhões de libras", confirmou o porta-voz de Theresa May. O que corresponde a 40/45 mil milhões de euros. "Consideramos que é um acordo justo das nossas obrigações", acrescentou o responsável, citado pela Reuters.


O Guardian, que acrescentava que este montante não inclui qualquer período de transição. Ou seja, se o Reino Unido quiser um período de transição, além de Dezembro de 2020, terá de pagar mais.

 

O Guardian diz ainda que o valor acordado entre as duas partes será pago em tranches e não de uma só vez.

 

A notícia é avançada no mesmo dia em que foi anunciado que se chegou a um acordo que permitirá que as negociações do Brexit avancem para a chamada "fase dois", e que inclui negociações sobre as relações comerciais ou de segurança.

 

A bloquear as negociações estavam essencialmente a questão da factura que o Reino Unido terá de pagar, bem como os direitos dos europeus a residir em solo britânico e as regras que irão enquadrar a gestão fronteiriça entre as duas Irlandas.

 

Bruxelas disse hoje estar satisfeita com os "progressos conseguidos em cada uma das três áreas prioritárias para os direitos dos cidadãos, para diálogo com a Irlanda/Irlanda do Norte e para um acordo financeiro".

 

Este desbloquear da situação deverá permitir que a cimeira europeia de 14 e 15 de Dezembro, desenvolva mais discussão sobre o Brexit e a futura relação comercial entre os dois blocos.

 

Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, destacou ainda esta sexta-feira que o acordo alcançado é "um sucesso pessoal" de Theresa May, mas deixou o aviso: "o desafio mais difícil ainda está à nossa frente". 

(Notícia actualizada às 12:05 com declarações do porta-voz de Theresa May)




pub