Economia Krugman diz que vitória de Trump pode significar "recessão global"

Krugman diz que vitória de Trump pode significar "recessão global"

"Estaremos provavelmente a olhar para uma recessão global, sem fim à vista", afirmou o prémio Nobel.
Krugman diz que vitória de Trump pode significar "recessão global"
Bloomberg
Negócios 09 de Novembro de 2016 às 07:22

O prémio Nobel da Economia, Paul Krugman, diz esta manhã que uma cada vez mais evidente vitória de Donald Trump nas eleições norte-americanas deverá conduzir a economia mundial a uma recessão.

Num artigo assinado no seu espaço habitual de opinião no New York Times, Krugman refere que este "desastre para a América e para o mundo" tem múltiplas ramificações na economia.

 

Por outro lado, sustenta que possíveis dificuldades futuras da economia podem não contar com o suporte da Reserva Federal, que fica com menos espaço para novos cortes de juros.

 

"Apoio da Fed? Nem pensar. De facto a Fed vai perder a sua independência e ser assediada por marionetas", afirma o economista.

 

"Estaremos provavelmente a olhar para uma recessão global, sem fim à vista", conclui.




A sua opinião46
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Desanimado Há 3 semanas

Trump é execrável, mas esta eleição não admira, a selvajaria global dá nisto. Quem votou em Trump? Votaram em Trump as pessoas pessoas que viram as multinacionais e industrias americanas deslocalizarem-se para o exterior e pior ainda viram os lucros dessas deslocalizações ficarem nas mãos de meia dúzia de americanos e promoveram mais desigualdades que se ampliaram nos EUA. Clinton representava esses interesses, basta dizer que o marido foi o responsável pela total desregulação dos mercados financeiros. Espero que a Europa comece a aprender alguma coisa. Globalização sem redistribuição dá nisto e as sondagens por essa Europa fora, assim o confirmam.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Nem leio o que este f d p escreve. Diz lá seu grande fdp se existe alguma forma de expansão? Para ti, está sempre tudo em recessão e que tudo vai colapsar. Cala-te de vez paspalho!. E o JdN que pare de "promover" este fdp

Anónimo Há 3 semanas

O povo que votou no Donald Trump nao foi porque gostou do passado dele como foi tornado publico,secalhar a vitoria dele tem a ver com o tempo demais que Obama esteve na casa branca.Foi1estilo gerigouca:so fez crescer a divida sem contrapartidas.Este soube embarrar nas desgracas de Obama.Dai a vitori

VMDAF Há 3 semanas

Estes gajos são uns brincalhões, e ainda lhes pagam, recessão mais do que já existe.

mario_rui Há 3 semanas

Uma recessão na China e nos seus territórios ultramarinos, especialmente na UE...

Uma fase de expansão nos EUA... e, provavelmente, no UK.

Veremos!... A rataria está assustada: a lenga-lenga da excelsa globalização já só convence os que se querem convencer...

Conter a China e inverter a marcha da tragédia internacionalista só pose ser bom...

Os "grandes democratas", que não aceitam a vontade dos povos, estão assustados com a ameaça de verem as gamelas menos providas pelos donos as idiotices internacionalistas e globalizantes que propalam como suas...

Mais uma vez, o terrorismo eleitoral fracassou, depois do referendo ao Brexit. Continuem que vão bem!...

ver mais comentários
pub