Economia Portugal ainda com maioria do território em seca severa e extrema

Portugal ainda com maioria do território em seca severa e extrema

Cerca de 60% de Portugal continental estava no final de Agosto em situação de seca severa e extrema, menos 20% do que no final de Julho, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).
Portugal ainda com maioria do território em seca severa e extrema
Lusa 09 de setembro de 2017 às 11:33

"No final do mês de Agosto mantém-se a situação de seca meteorológica em todo o território de Portugal continental, verificando-se um desagravamento da área em seca severa e extrema", indica o boletim climatológico de Agosto.

 

A 31 de Agosto, 58,9% do território estava em seca severa e 0,7% em seca extrema, contrastando com os 69,6% em seca severa e 9,2% em seca extrema verificados no final de Julho.

 

Segundo o boletim, 2,6% do território estava em seca fraca e 37,8% em seca moderada, no final do mês passado.

 

O IPMA classifica em nove classes o índice meteorológico de seca, que varia entre "chuva extrema" e "seca extrema".

 

Apesar deste desagravamento, o mês de Agosto foi quente e extremamente seco, com um valor médio de precipitação em Portugal continental de 8,2 milímetros, o que corresponde a 60% do valor médio, segundo o IPMA.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

Isto que vou dizer, é só uma dica ou uma sugestão; se temos as águas que temos do nosso futuro muito controverso, ou seja não sabemos o que nos espera, se calhar mais negro do que branco, então temos que pensar em outra alternativa, o mar pode-nos dar uma riqueza ÁGUA POTÁVEL, pensem neste assunto.

Anónimo 09.09.2017

Não será hora de os autarcas começarem a limpar vias de água que agora estão secas e sarjetas mesmos que pareçam limpas, para escoar águas pluviais e evitar as mais que previsíveis cheias que virão?
Embora político não saiba o que isso é, em vez de tretas, trabalho. Pode não dar votos, mas...

Anónimo 09.09.2017

A chuva vai chegar e com força. Preparar para as inundações, fazendo as devidas limpezas fluviais.

General Ciresp 09.09.2017

Ja pede 1 ministerio carregado de secretarios de estado.Pobre gentinha faz lembrar aquelas cenas dos africaninhos q se deixavam encharcar de moscas a volta da tenebre cara ensaboada de ranhetas com lagrimas a mistura,encenacao bem projectada.Tirem o caralho do carro da frente dos bois e toca a traba

Saber mais e Alertas
pub