Economia Portugal sobe quatro lugares no ranking mundial de competitividade

Portugal sobe quatro lugares no ranking mundial de competitividade

Em 2017, Portugal passou da 46ª. para a 42ª. posição no Ranking de Competitividade do Fórum Económico Mundial, que avalia 137 países.
Portugal sobe quatro lugares no ranking mundial de competitividade
Mário Proença
Carla Pedro 26 de setembro de 2017 às 23:01

Portugal subiu quatro lugares em 2017 no Ranking de Competitividade do Fórum Económico Mundial (WEF, na sigla em inglês), entre 137 países, passando assim do 46º. para 42º. Também a sua pontuação subiu, de 4,48 para 4,57, atingindo a situação que Portugal tinha em 2006.

 

Após um período longo de deterioração (2006 a 2013), Portugal já tinha conseguido, em 2014, subir 15 posições (de 51º. para 36º. lugar), "mas seguindo-se uma perda de competitividade em 2015 e 2016 para, respectivamente, 38º. (menos duas posições) e 46º. (menos oito posições)", refere o relatório que será amanhã apresentado na íntegra.

 

O FAE (Forum de Administradores e Gestores de Empresas), a PROFORUM-Associação para o Desenvolvimento da Engenharia e a AESE Business School realizaram em Portugal o inquérito de opinião dos empresários, no âmbito do debate de reformas que estimulem a aposta nas PME, e concluiu que  a ineficiente burocracia do Governo (19%) e as taxas e os impostos (19%) são os factores mais problemáticos para os negócios e também a primeira preocupação este ano para os empresários.

 

Segundo os mesmos dados, a regulamentação laboral aumenta para 14%, ocupando assim a 3ª. posição na lista de factores problemáticos para os empresários. Já a preocupação sobre a instabilidade política (13%) desceu de 3º. para 4º. factor de preocupação para os empresários.

 

As condições de acesso ao financiamento são um dos seis factores mais problemáticos, mas este tem vindo a melhorar, ao passar de 14% em 2015 para 10% em 2017. Por sua vez, os regulamentos fiscais descem para 6º. factor problemático, com 7%;

 

O ranking de todos os países no GCI, Relatório Global de Competitividade (2017-2018) do Fórum Económico Mundial, será divulgado pelo FAE e PROFORUM-Associação para o Desenvolvimento da Engenharia, no decorrer de uma sessão pública na AESE Business School, em Lisboa, a partir das 10h desta quarta-feira, 27 de Setembro.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

Obrigado troika.

comentários mais recentes
Já não Há Mentira que Pegue Há 3 semanas

Não se vê Razão para votar em outro Partido nas eleições, que não PS, vê-se Todas as Razões para Votar no PS, 1º porque ninguém quer voltar a Trás, aos Saques do PSD e CDS, 2º Acabar com a dependência do BE, já que o PSD se Auto Excluio das Soluções para Portugal, agarrados que estavam ao TACHO.

JOSÉ Há 3 semanas

O Passos Coelho depois de subir 15 lugares, deixou Portugal em 38ª lugar, no ano passado desceu para 46º e agora sobe para 42º lugar!... no entanto ainda está abaixo 4 lugares daquilo que o Passos Coelho deixou!...mas há palermas que aqui escrevem "Parabéns Costa" é preciso ter lata, nem ler sabem

Anónimo Há 3 semanas

Obrigado Costa.

Anónimo Há 3 semanas

Agradeçam ao FMI. Mas podia ter sido melhor.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub