Conjuntura Produção industrial cai pela primeira vez em seis meses

Produção industrial cai pela primeira vez em seis meses

Abril foi marcado por menos produção das fábricas em Portugal, uma evolução que foi transversal e que afectou quase todas as áreas. Foi a primeira queda em seis meses e a mais pronunciada em quase um ano.
Produção industrial cai pela primeira vez em seis meses
Paulo Duarte
Sara Antunes 30 de maio de 2017 às 11:24

A produção industrial caiu 1,2% em Abril, face ao mesmo mês do ano passado, revelou esta terça-feira, 30 de Maio, o Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

Esta foi a primeira quebra de produção em seis meses. A última vez que a produção da indústria tinha diminuído foi em Outubro (-0,4%). Esta foi também a maior quebra de produção desde Maio de 2016, altura em que desceu 1,7%.

 

Por agrupamentos, só houve uma excepção: os bens de consumo duradouros. Todos os restantes registaram quebras, com a maior a ser observada nos bens intermédios.

 

Por secções, as indústrias extractivas registaram uma quebra homóloga de 8,5%, sendo esta a maior quebra. Já as indústrias transformadoras contrariaram a tendência e aumentaram 0,2%. 

Este é assim o primeiro indicador sobre a indústria conhecido referente ao segundo trimestre do ano. Os números do primeiro trimestre revelaram um crescimento do produto interno bruto (PIB) de 2,8%, acima das estimativas.

Para o segundo trimestre, o ministro das Finanças, Mário Centeno, aponta para que a economia cresça acima de 3% e que, no conjunto do ano, a taxa de crescimento do PIB possa superar os 2%, ficando acima da previsão oficial do Governo, actualmente fixada em 1,8%.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 30.05.2017

Coincidência das coincidências esse mês apenas teve 3 semanas de trabalho (Feriado 14, 25 e 1 Maio / 24 Maio muitas pessoas aproveitaram para fazer ponte / 17 Maio muitas empresas estiveram fechadas)

Vai lá vai e depois querem que a produção se mantenha!!!!

Anónimo 30.05.2017

Nas economias avançadas fazem o hardware porque avançam com o capital e o talento. Em Portugal abrem os serviços soft e low cost, temporários e do fundo da escala da cadeia de valor. Portugal continua a laborar nos mesmos erros do passado.

Anónimo 30.05.2017

O factor trabalho, oferecido por pessoas para realizar tarefas, tem de ser imediatamente desalocado assim que a realização dessas tarefas deixa de se justificar por um ano, um mês, um dia ou uma hora que seja. A crise de equidade e sustentabilidade é fruto, podre, da não satisfação dessa regra económica elementar.

pub