Economia Rio diz que se não ganhar as legislativas de 2019 fará tudo para evitar governo à esquerda

Rio diz que se não ganhar as legislativas de 2019 fará tudo para evitar governo à esquerda

O candidato à presidência do PSD Rui Rio disse que se não ganhar as eleições legislativas do próximo ano com maioria absoluta terá que "evitar que o país continue completamente governado à esquerda".
Rio diz que se não ganhar as legislativas de 2019 fará tudo para evitar governo à esquerda
Lusa 08 de janeiro de 2018 às 21:19

"Aquilo que eu não quero é, chegado a uma situação dessas, se por acaso não ganhar as eleições, mesmo nesse enquadramento, tenho de evitar que o país continue governado completamente à esquerda e amarrado à extrema-esquerda como tem andado este, esse é um dos desafios", afirmou o ex-autarca do Porto, esta segunda-feira em Arcos de Valdevez, à chegada a uma reunião com militantes daquele concelho do distrito de Viana do Castelo.

 

Questionado pelos jornalistas, Rui Rio disse que a prioridade nas legislativas de 2019 "é ganhar e ganhar com maioria absoluta" e que, se isso não acontecer, terá que evitar que "o Governo continue a ser este que temos".

 

Rui Rio disse que defender o contrário "é estar em choque frontal com o que o PSD tem feito ao longo dos anos", dizendo "não perceber" a posição assumida pelo seu adversário nas eleições do dia 13 que, recusa acordos de Governo com o PS.

 

"Há uma pessoa que explicaria melhor isso ao doutor Santana Lopes do que eu, que é o professor Marcelo Rebelo de Sousa. Quando o engenheiro Guterres teve um Governo minoritário, o PSD liderado pelo doutor Marcelo Rebelo de Sousa e eu, na altura secretário-geral, permitiu que aquele primeiro-ministro, que teve mais votos, governasse que foi o caso do engenheiro António Guterres", adiantou. 

 

Já sobre as sondagens para as eleições directas do PSD, que se realizam no sábado, o ex-presidente da Câmara do Porto sublinhou: "as indicações que o doutor Santana Lopes tem são as mesmas que eu, ambos sabemos que estou francamente à frente e é precisamente por estar francamente à frente que ele, entretanto, teve de mudar de discurso, de agudizar o discurso. Quem vai atrás tem de inventar qualquer coisa".




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Criador de Touros 09.01.2018

Rui Rio parte do princípio que não conseguirá ganhar as legislativas. É fraco para líder do PSD. Não é combativo. Não tem raça. Não é carne nem é peixe.

Antunes 08.01.2018

Pena não terem preguntado porque não quer tal governo com partidos de esquerda. Está descontente com os resultados económicos? Pois é, não teria resposta.

General Ciresp 08.01.2018

Este estado de graca FICTICIO nao vai durar sempre,estamos certos.Quem olha o momente actual politicamente o pais esta partido entre esquerda radical e direita,e isso e que vai decidir quem vai governar.Se eventualmente ouver 1 eleicao identica a ultima ja se sabe quem vai governar.Preto pensa torto

pub