Economia Santos Silva avisa: Quem provocar crise política em Portugal “vai pagar caro”

Santos Silva avisa: Quem provocar crise política em Portugal “vai pagar caro”

O ministro dos Negócios Estrangeiros defende que a estabilidade política é uma das chaves do sucesso de Portugal, na recuperação da crise.
Santos Silva avisa: Quem provocar crise política em Portugal “vai pagar caro”
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 29 de agosto de 2017 às 13:31

Augusto Santos Silva acredita que a estabilidade política tem sido um dos principais factores de sucesso da recuperação em Portugal. Por isso mesmo, o ministro dos Negócios Estrangeiros deixa um aviso: o governo de António Costa pretende cumprir o seu mandato, e quem provocar uma crise política vai pagar caro.

"Quem quer que provoque uma crise política em Portugal vai pagar muito caro", defendeu, em entrevista à Bloomberg. "O actual Governo está completa e profundamente comprometido com o cumprimento do seu mandato. A estabilidade política é uma das chaves do sucesso português".

Além do clima político, o ministro dos Negócios Estrangeiros elogiou a resiliência da própria população portuguesa, outro dos factores decisivos para sair da crise que, diz Santos Silva, foi "muito, muito severa" em Portugal.

"Há uma resiliência social muito impressionante na nossa população", afirmou o ministro à agência noticiosa. "Tivemos que cortar salários, cortar pensões, criar novos impostos e sem turbulências sociais significativas. A forma de os portugueses lidarem com as dificuldades, com base em redes familiares, em redes comunitárias, funcionou perfeitamente durante a crise e a crise em Portugal foi muito, muito severa ".

O ministro dos Negócios Estrangeiros admitiu ainda esperar que o Governo chegue a um acordo com os partidos à esquerda para aprovar o Orçamento do Estado para 2018.  

"O sucesso político do Governo português está relacionado com a sua capacidade de deixar a austeridade mais ortodoxa, em termos de política orçamental, sem desrespeitar nenhum dos nossos compromissos europeus", afirmou.


(Notícia actualizada às 13:40)




A sua opinião35
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado portuense Há 3 semanas

O trauliteiro esta muito preocupado com o tacho. Crises políticas é apenas cenas de rafeiros!

comentários mais recentes
Alvaro Há 2 semanas

Não sei se li bem ""Tivemos que cortar salários, cortar pensões, criar novos impostos, ...". Eu pensava, justamente, que não, que isso tinha sido o feito da incompetência do governo anterior, mas afinal enganei-me! Foi mesmo preciso...

Mr.Tuga Há 2 semanas

Este tipo é do mais baixo e PORC*O que exsite na TRAMPA dos partidecos de MIERDA tugas....

O tal do "quem se mete com o PS, leva!"....
Este sitio de MIERDA PESTILENTO e atrasado MERECE-SE!

pertinaz Há 2 semanas

NÃO METES MEDO A NINGUÉM SEU ESTUPOR...!!!

Anónimo Há 3 semanas

Pelo caminho que isto leva, é o PS que vai perder as eleições.

ver mais comentários
pub