Américas Senado dos EUA dá primeiro passo para viabilizar plano fiscal de Trump

Senado dos EUA dá primeiro passo para viabilizar plano fiscal de Trump

Além da proposta orçamental para 2018 - que prevê os cortes de impostos defendidos pela Casa Branca -, foi ainda aprovada uma ferramenta que potencialmente acelera os procedimentos legislativos para viabilizar a reforma fiscal.
Senado dos EUA dá primeiro passo para viabilizar plano fiscal de Trump
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 20 de outubro de 2017 às 07:45
Os senadores norte-americanos desbloquearam esta madrugada um dos primeiros passos para que a reforma fiscal proposta pela administração Trump, que visa baixar impostos, possa vir a ser aprovada.

Em causa está a luz verde à resolução orçamental para 2018, que prevê acrescentar 1,5 biliões de dólares ao longo da próxima década ao défice federal para suportar os cortes de impostos propostos, sem contar com o efeito positivo que poderá ter na economia.

A medida foi aprovada por 51 votos contra 49, tendo todos os democratas votado contra a proposta, além de um senador republicano, Rand Paul. Segundo a Bloomberg, foi ainda viabilizado um procedimento que permitirá aos republicanos, por si só e sem necessidade dos democratas, aprovarem as alterações fiscais pretendidas, acelerando assim o processo.

A ferramenta legislativa, denominada harmonização, vai permitir aos republicanos (que detêm 52 dos 100 lugares no Senado) aprovarem a legislação relacionada com o corte de impostos apenas com uma maioria simples. Sem esta ferramenta, seriam necessários 60 votos, o que tornaria virtualmente impossível alcançar uma maioria, avança a Reuters.

"Grandes notícias no orçamento de 2018 @SenateMajLdr McConnell – primeiro passo para descidas MASSIVAS de impostos para o povo americano!," escreveu Trump no Twitter.


"Esta não é uma má proposta de orçamento, é uma proposta de orçamento horrível. Numa altura de desigualdades massivas, este orçamento dá 1,9 biliões de cortes aos 1% que ganham mais," afirmou por seu lado o senador independente Bernie Sanders.

No limite, os republicanos prevêem que as propostas de redução de impostos possam aliviar os contribuintes e as empresas em até 6 biliões de dólares.

Contudo, apesar da aprovação, a proposta de orçamento para o ano que vem vai ainda ter de ser articulada com uma outra, aprovada na Câmara dos Representantes, devendo demorar duas semanas até se obter uma versão harmonizada.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub