Defesa Sistema de saúde dos militares regista défice de 50 milhões

Sistema de saúde dos militares regista défice de 50 milhões

Uma auditoria noticiada pelo CM detectou facturas não contabilizadas entre 2014 e 2016. O Ministério da Defesa vai avançar com "plano de saneamento da dívida".
Sistema de saúde dos militares regista défice de 50 milhões
Bruno Simão/Negócios
Negócios 20 de março de 2017 às 09:12

Uma auditoria às contas do Instituto de Acção Social das Forças Armadas (IASFA) apurou um défice financeiro de 50 milhões de euros no sistema de saúde dos militares das Forças Armadas, que tem cerca de cem mil beneficiários, incluindo cônjuges e descendentes.

 

A análise realizada por ordem do Ministério da Defesa identificou uma dívida acumulada de 39 milhões de euros, relativa a facturas acumuladas entre 2014 e o final de 2016 e que não estavam registadas na contabilidade até 30 de Setembro do ano passado. Acresce uma estimativa de 11 milhões de euros em facturas não recebidas até à mesma data.

 

Segundo escreve o CM esta segunda-feira, 20 de Março, o ministro Azeredo Lopes avançou com a auditoria devido aos "vários indícios de fragilidades na gestão e no funcionamento do sistema de apoio e acção social aos militares e às suas famílias".

 

Mesmo garantindo que os direitos dos beneficiários estão "absolutamente salvaguardados", incluindo no acesso aos serviços e no pagamento de despesas já realizadas, a tutela frisou ao mesmo jornal que estão a ser "estudadas várias possibilidades" para resolver o problema e que será definido um "plano de saneamento da dívida".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Major 20.03.2017

Não só não produzem nada como ainda vivem à custa dos que produzem. Bem dizia o GMarx: inteligência militar é uma contradição em si própria. Que asnos! Que parasitas!

pub