Educação Costa anuncia novo processo de vinculação para professores no fim do mês

Costa anuncia novo processo de vinculação para professores no fim do mês

"Trabalhador precário não é trabalhador que contribua positivamente para a produtividade da empresa," defendeu António Costa, em resposta à deputada bloquista Catarina Martins.
A carregar o vídeo ...
Paulo Zacarias Gomes 23 de maio de 2017 às 16:33

O primeiro-ministro negou que os professores estejam excluídos do processo de regularização da situação de trabalhadores precários na Função Pública e anunciou que no final deste mês será lançado um novo processo de integração dos docentes nos quadros.


Respondendo a questões da deputada do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, durante o debate quinzenal desta terça-feira, 23 de Maio, António Costa defendeu que o processo específico adoptado aos professores permitiu vincular 3.019 destes profissionais.

"No final de Maio, quando se concluir a avaliação das necessidades, vai haver novo processo de vinculação dos professores. Temos de mudar a estabilidade do corpo docente, não há nenhuma razão verdadeira para que esta seja a única classe profissional que viva permanentemente na incerteza," defendeu o chefe do Executivo.

Costa não especificou números para este novo processo de vinculação, mas acrescentou que "trabalhador precário não é trabalhador que contribua positivamente para a produtividade da empresa."


Catarina Martins deixou ainda o desafio a Costa para que até 31 de Outubro, data-limite prevista para a criação de lugares nos quadros de pessoal para a integração de precários, Governo e BE cheguem também a um "compromisso de vinculação de professores nesta legislatura", considerando que a vinculação que está em curso abrange apenas 3.400 dos 15 a 20 mil professores contratados.


Segundo a Lusa, desde 11 de Maio que os trabalhadores na administração pública e no sector empresarial do Estado podem pedir, através de um requerimento, a análise da sua situação laboral, para que, caso se conclua que estão a suprimir necessidades permanentes, possam entrar nos quadros.


Os trabalhadores precários na administração pública e no sector empresarial do Estado podem pedir, até 30 de Junho, a avaliação da sua situação contratual e a eventual entrada nos quadros, o que só acontecerá em 2018. A 17 de Maio, em menos de uma semana, 4.152 trabalhadores da Administração Pública tinham manifestado vontade de regularizar a sua situação.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 23.05.2017

O Bosta leva o país à bancarrota a comprar votos e promessas, pois as taxas aeroportuárias dos jovens à procura de emprego não chega!

Conselheiro de Trump 23.05.2017

Secalhar e assim:O d.branca ao DESPRECARIZAR UM TEM DE PRECARIZAR OUTRO,porque o DESPRECARIZADO ja vai andar parte do tempo com as maos na anca,mesmo que nao seja para dancar o VIRA DO MINHO.Sera que esta jogada do d.branca e para ir roubar votos aos radicais?O canhoto esta a ficar mole,ja estorva.

Saber mais e Alertas
pub