Política Partidos têm património imobiliário no valor de 20 milhões

Partidos têm património imobiliário no valor de 20 milhões

O Movimento Revolução Branca (MRB) exigiu o fim da isenção de pagamento do imposto municipal sobre imóveis (IMI) ao Tribunal Administrativo de Lisboa, que aceitou o pedido. Segundo o “Público” o valor do património imobiliário dos cinco partidos com assento parlamentar supera os 20 milhões de euros.
Partidos têm património imobiliário no valor de 20 milhões
Miguel Baltazar
Negócios 09 de setembro de 2013 às 08:04

O MRB apresentou no Tribunal Administrativo de Lisboa um pedido para que a isenção dada aos partidos políticos no pagamento do IMI terminasse. O Tribunal deu razão à entidade. O Estado foi citado há dois dias para poder contestar a decisão, revela o “Público”.

 

O jornal adianta que são os cinco partidos com assento parlamentar (PSD, PS, CDS, PCP e Bloco de Esquerda) os que têm património, estando este avaliado em mais de 20 milhões de euros, segundo os dados que constam nas declarações obrigatórias enviadas para o Tribunal Constitucional.

 

De acordo com os dados relativos a 2012, dos cinco partidos é o PCP que tem mais património, estando este avaliado em 12,99 milhões de euros. O segundo partido é o PS, com um património avaliado em 7,7 milhões de euros, seguido pelo PSD, com pouco mais de seis milhões. O Bloco de Esquerda aparece em quarto, com um património de cerca de 1,5 milhões de euros e no final surge o CDS com 524 mil euros de património declarado. Segundo o “Público” todos os partidos registaram reduções no valor do património detido desde 2008.