Construção Governo escolhe o Barreiro para o novo terminal de contentores

Governo escolhe o Barreiro para o novo terminal de contentores

O Governo prepara-se para aprovar o porto de águas profundas no Barreiro, em detrimento da Trafaria, noticiou o “Sol”, citando fonte próxima do processo.
Governo escolhe o Barreiro para o novo terminal de contentores
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 28 de março de 2014 às 09:28

O projecto, que visa a construção de um terminal de contentores para aumentar a capacidade portuária em Lisboa, está incluído na lista de prioridades do Governo.

 

O “Sol” refere que esta opção será defendida no próximo Conselho de Ministros, na próxima quinta-feira, dizendo que “o Barreiro é mais provável que a Trafaria”, e que a obra “estará na condição de ser financiada por investidores privados”.

 

Como o Negócios noticiou em Janeiro, a possibilidade de construção do futuro porto de águas profundas da região de Lisboa no Barreiro está a ser estudada, como a alternativa ao projecto da Trafaria que o Governo já deixou cair.

 

Negócios sabe que esta é a localização que o Governo tem em estudo neste momento, a qual apresenta como principal vantagem o facto de o essencial das infra-estruturas ferroviárias e rodoviárias estar feito, o que reduz o investimento necessário.

 

Ao Negócios o presidente da Câmara do Barreiro, Carlos Humberto, confirmou que a construção do porto de águas profundas no concelho "é uma possibilidade forte" e que "a autarquia está receptiva", mas lembrou que "é necessário complementar com estudos" e "analisar impactos".




A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado andamporaí 28.03.2014

Criem desde já a Empresa que permanentemente terá que dragar o Canal de acesso. Isto é de loucos!

comentários mais recentes
Anónimo 03.04.2014

Um bom local era Peniche!...tem águas profundas, está no centro do país, e já tem boas ligações terrestres e não longe das ferroviárias!

naoqueromaislixonaminhaporta 29.03.2014

o barreiro é a pior cidade do país... não tem nada, é um desinteresse total, graças a CMB que já por aqui anda desde o 25 de abril.
construiram uma etar, a água está a ficar mais limpa e agora querem dragar o fundo e fazer um porto...? isto vai ser o adeus ao barreiro,
nós barreirenses só temos o rio como interesse, é o que nos faz barreirenses e querem matar tudo e todos a revolver lama que leva mais de uma centena de anos de poluição pesada em cima... ? e meter navios gigantes e continuar a poluir isto?isto não pode ser ...não pode ir para a frente ... e o "presidente" da CMB está de acordo? que grande monte de m...... que nem perguntou aos barreirenses se estão de acordo... isto vai dar brasa....

joaopires5 28.03.2014

DRAGAGENS PARA DESASSORIAR O PORTO SERÃO UM CUSTO INFINDÁVEL QUE TORNARÁ O PORTO INVIÁVEL.....

MedoMedinho 28.03.2014

País de imbecis. Há dois terminais em Lisboa que com pouco investimento ficam aptos a dar resposta ao incremento de carga. Se a carga é produzida e consumida na margem norte para quê levar tudo para a margem sul? Para ter que se fazer um investimento brutal em ferrovia? para colocar centenas de camiões diários a atravessar as pontes? para tornar o custo da mercadoria mais cara? Estamos falidos porra! Vamos tentar remediar as coisas para os próximos anos que Alcântara e Santa Apolónia servem perfeitamente as necessidades de Lisboa e arredores. Daqui a 5 anos e se o tráfego continuar a aumentar e se estivermos melhores de finanças aí sim começa a construir-se um novo terminal que deverá sempre ser na margem norte como é óbvio, sendo Algés a localização ideal. Deixar de dizer asneiras era algo importante para a classe política deste país que nada entende de portos e de transporte marítimo.

ver mais comentários
pub