Tecnologias Fornecedores da Apple com dificuldades em garantir ecrãs OLED

Fornecedores da Apple com dificuldades em garantir ecrãs OLED

A empresa tecnológica de Califórnia enfrenta actualmente dificuldades em conseguir equipar o seu próximo iPhone com ecrãs OLED, uma tecnologia energeticamente eficiente para os equipamentos.
Fornecedores da Apple com dificuldades em garantir ecrãs OLED
reuters, bloomberg
Negócios 17 de Novembro de 2016 às 15:03

O principal problema prende-se entre os quatro principais fabricantes desta tecnologia (Samsung Display, Sharp Corp, Japan Display e LG Display), que não vão conseguir produzir ecrãs para todos os novos iPhone, tanto em 2017 como em 2018, refere fonte próxima à Bloomberg.

 

Apesar dos planos da Apple passarem pela implementação de ecrãs OLED numa versão do próximo modelo do seu smartphone, os visores equipados com tal tecnologia ainda são difíceis de produzir, tornando-se difícil a produção em massa.

 

Dan Panzica, analista na IHS Markit, reconhece que os altos requisitos de qualidade da Apple e a dificuldade de produção de ecrãs OLED trarão constrangimentos na oferta da Apple.

 

Dois dos quatro maiores produtores de ecrãs com a tecnologia OLED, a Sharp e a Japan Display, afirmam estar a trabalhar em procedimentos de testes e dizem estar no caminho certo para a produção de 2018.

 

Tai Jeng Wu, presidente da Sharp, acredita que tem de trabalhar no desenvolvimento da tecnologia, embora permaneçam dúvidas quanto ao seu sucesso. "Existe toda uma conversa à volta dos ecrãs OLED, mas não tenho muita certeza quanto ao seu futuro", confessa.

 

"Não estamos numa altura em que podemos decisivamente escolher entre OLED e LCD", afirma Shuji Aruga, presidente da Japan Display. "Precisamos de desenvolver a capacidade OLED", de modo a que a empresa não fique de mãos vazias quando esta se generalizar.

 

Outra fonte próxima da Bloomberg revela que a Apple e a Samsung têm um acordo de exclusividade de fornecimento de ecrãs OLED para o próximo ano. No entanto, o contracto não garante que a empresa sul coreana consiga fornecer os visores necessários para a procura do novo modelo do iPhone.

 

A encomenda anual de ecrãs OLED por parte da Apple à Samsung é de 100 milhões de ecrãs num ano, de acordo com uma fonte próximo do processo, citada pela Bloomberg. No entanto, a Apple poderá vir a receber apenas uma parte dessas unidades.

 

Este não é o primeiro problema com fornecedores que a Apple enfrenta. Em 2014, a empresa de Tim Cook tentou adoptar ecrãs de safira no iPhone 6. O produtor não conseguiu produzir ecrãs com qualidade suficiente e a empresa tecnológica foi obrigada a abandonar o negócio.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub