Banca & Finanças Bancos dispensados de exigência adicional de solidez

Bancos dispensados de exigência adicional de solidez

O Banco de Portugal decidiu manter em 0% a exigência adicional de solidez destinada a fazer face ao aumento do risco sistémico. Este é o quinto trimestre consecutivo em que os bancos ficam dispensados deste requisito.
Bancos dispensados de exigência adicional de solidez
Miguel Baltazar
Maria João Gago 30 de dezembro de 2016 às 17:20

Os bancos portugueses estão dispensados de cumprir a exigência adicional de solidez destinada a absorver o impacto do aumento do risco sistémico, devido a um crescimento excessivo do crédito.

 

O "Banco de Portugal, no exercício das suas competências enquanto autoridade macroprudencial nacional, decidiu que a percentagem de reserva contracíclica de fundos próprios a vigorar no 1.º trimestre de 2017 manter-se-á em 0% do montante total das posições em risco", informou a instituição liderada por Carlos Costa esta sexta-feira, 30 de Dezembro. 

 

Este será o quinto trimestre consecutivo em que o Banco de Portugal decidiu manter em 0% a percentagem de reserva contracíclica que incide sobre "todas as posições em risco de crédito, cuja contraparte seja o sector privado não financeiro nacional".

 

A decisão do supervisor português "foi tomada depois de notificado o Banco Central Europeu, que não objectou à proposta do Banco de Portugal, e após consulta ao Conselho Nacional de Supervisores Financeiros", adianta a instituição. 


A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado TBrites 30.12.2016

Divino! Quando a MERDA da banca italiana acertar em cheio na ventoinha, e o Banco Comunista Europeu anda a acelerar a velocidade,
"Given that plan's failure and the bank's worsening balance sheet over the past year, the central bank said the 8.8 billion euro capital requirement was justified by the need to reach an 8 percent Common Equity Tier 1 (CET 1) ratio - a key measure of financial strength - in an adverse scenario. "

Se aplicar estes 8% de CET 1 a toda a banca europeia o que acontecerá?!

Enfim... Continuam os salafrários por esta desUnião Europeia fora a salvar bancos privados FALIDOS sempre à conta dos boçais contribuintes!

Mas escravos boçais merecem.

comentários mais recentes
Anónimo 31.12.2016

http://www.zerohedge.com/news/2016-12-30/bilderberg-website-taken-over-anonymous-hackers

E q festa

Anónimo 30.12.2016

Mais um problema para os curtos.

TBrites 30.12.2016

Divino! Quando a MERDA da banca italiana acertar em cheio na ventoinha, e o Banco Comunista Europeu anda a acelerar a velocidade,
"Given that plan's failure and the bank's worsening balance sheet over the past year, the central bank said the 8.8 billion euro capital requirement was justified by the need to reach an 8 percent Common Equity Tier 1 (CET 1) ratio - a key measure of financial strength - in an adverse scenario. "

Se aplicar estes 8% de CET 1 a toda a banca europeia o que acontecerá?!

Enfim... Continuam os salafrários por esta desUnião Europeia fora a salvar bancos privados FALIDOS sempre à conta dos boçais contribuintes!

Mas escravos boçais merecem.

pub