Start-ups CTT testam "drones" para entregar correio

CTT testam "drones" para entregar correio

Os CTT testaram a entrega de correio realizada por "drone". A experiência foi executada num raio de três quilómetros, ligando o Centro de Distribuições dos CTT e a sede da companhia no Parque das Nações, em Lisboa.
CTT testam "drones" para entregar correio
Direitos Reservados
Negócios 18 de maio de 2017 às 13:16

Os CTT testaram uma forma diferente de entregar correio. O meio escolhido foi um "drone". De acordo com o comunicado enviado às redacções pela UPTEC (onde a start-up Connect Robotics está incubada), a empresa de serviço postal executou este teste durante três dias, "num percurso de três quilómetros, feito em cerca de sete minutos".

A experiência, que foi organizada pela start-up Connect Robotics, ligou o Centro de Distribuições dos CTT e a sede da empresa, no Parque das Nações (Lisboa). "Por se tratar de uma área controlada pelo Aeroporto Humberto Delgado, o voo teve apenas uma altitude de 30 metros", acrescenta o comunicado.

Eduardo Mendes, CEO da Connect Robotics, no mesmo comunicado salienta que este serviço é "uma mais-valia para a distribuição de cartas ou encomendas", uma vez que é mais rápido, silencioso e menos dispendioso. "Acreditamos que este será o método mais utilizado para a distribuição de pequena mercadoria, no futuro", afirma.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
ABCDEF1 18.05.2017

Lá vão os POMBOS CORREIOS para o desemprego, pelo que a taxa de desemprego vai a breve prazo aumentar. Lá vai baixar mais a bolsa de valores com o aumento da referida taxa.

pub