Empresas Dona da Conforama afunda para novos mínimos após processo na Alemanha

Dona da Conforama afunda para novos mínimos após processo na Alemanha

As acções da Steinhoff International já recuam cerca de 90% em duas semanas.
Dona da Conforama afunda para novos mínimos após processo na Alemanha
Reuters
Negócios com Bloomberg 20 de dezembro de 2017 às 10:12

A Steinhoff International está esta quarta-feira de novo em forte queda na bolsa, depois de investidores alemães terem interposto um processo contra a empresa que controla a retalhista Conforama.


As acções recuam 33% para 0,31 euros em Frankfurt, atingindo assim novos mínimos históricos numa sessão em que já foram transaccionados 40 milhões de títulos, o que quase duplica a média diária dos últimos três meses.

Desde 6 de Dezembro, quando rebentou o escândalo de alegadas irregularidades na contabilidade da empresa, as acções já afundam cerca de 90%.

O processo dos investidores alemães foi interposto contra a Steinhoff pela firma de advogados TILP. Segundo a Bloomberg, esta será apenas o primeiro de muitos processos que enfrenta a empresa com origem na África do Sul. Os investidores alemães convidam outros accionistas da Steinhoff a juntarem-se a este processo, que alega que a empresa não informou o mercado de forma transparente.

Foi no dia 6 de Dezembro que a Steinhoff revelou que estava a ser alvo de uma investigação criminal e fiscal na Alemanha, estando em causa alegadas irregularidades contabilísticas cometidas desde 2015. Em resultado, o presidente executivo Markus Jooste demitiu-se, com a apresentação de resultados da empresa a ser adiada indefinidamente.

Também a pressionar as acções está o facto de ter sido inconclusiva uma reunião que a Steinhoff teve com os bancos credores da companhia. Num encontro em Londres a empresa reconheceu que está a perder apoio de vários credores e revelou que ainda é desconhecida magnitude das irregularidades na contabilidade.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub