Empresas Fortunas dos mais ricos de Portugal em máximos de 2008

Fortunas dos mais ricos de Portugal em máximos de 2008

A riqueza dos 25 mais ricos cresceu pelo quarto ano consecutivo em 2017. A família Amorim é a mais rica de Portugal, segundo a lista anual da Exame.
André Cabrita-Mendes 26 de julho de 2017 às 20:00
Os ricos em Portugal estão cada vez mais ricos. É preciso recuar nove anos para encontrar um nível de riqueza tão elevado entre os mais abastados.

As fortunas dos 25 portugueses mais ricos voltaram a crescer este ano pelo quarto ano consecutivo. São 18,8 mil milhões de euros no total, mais 25% face a 2016, segundo a lista anual elaborada pela revista Exame e divulgada esta quarta-feira, 26 de Julho.

A riqueza dos 25 mais ricos voltou a crescer pelo quarto ano consecutivo, no que é o maior crescimento anual dos últimos anos. Estas fortunas equivalem agora a 10% do PIB nacional, face aos 8,3% de 2016.

Com a morte do empresário Américo Amorim, a maior fortuna de Portugal está agora nas mãos dos seus herdeiros, com a família Amorim a deter um património avaliado em 3,8 mil milhões de euros, o valor mais elevado desde 2014.

A família Amorim é a maior accionista da petrolífera Galp e da Corticeira Amorim. Paula Amorim (na foto) sucedeu ao seu pai como chairman da Galp.

Na segunda posição surge o líder da Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos, cuja fortuna cresceu em 500 milhões de euros para os 2,5 mil milhões à conta da valorização das acções da cotada dona do Pingo Doce.

A última posição do pódio é ocupada pela família Guimarães de Mello, com a sua fortuna a crescer de 1,2 mil milhões para 1,47 mil milhões, com a ajuda dos investimentos no grupo José de Mello, Brisa, CUF e Efacec.

Belmiro de Azevedo, fundador da Sonae, mantém a quarta posição no ranking, com a sua riqueza a subir de 1,15 mil milhões para 1,31 mil milhões.

O top 10 conta com uma nova entrada: Maud e Pedro Queiroz Pereira sobem para a décima posição com 569 milhões de euros.

A mulher mais rica de Portugal é Maria Isabel dos Santos, dona de 10% da Sociedade Francisco Manuel dos Santos, que detém a Jerónimo Martins. Maria Isabel dos Santos manteve assim a oitava posição, com uma fortuna avaliada em 664 milhões.






A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JoséMartins 27.07.2017

O grande problema está no conluio generalizado entre os grandes grupos económico-financeiros,o Estado,os monopólios outorgados pelo Estado,os partidos (centralizados) que se revezam no controlo do Estado e que estão capturados por esta teia de interesses.
O Ferro Rodrigues é compadre de Dias Loureiro.
O que temos em Portugal é um capitalismo de compadrio em que os compadres (oligarquia), sentados à mesa do Orçamento de Estado, gerido na sua totalidade pelo Governo Central (centralistas) põem , dispõem e manipulam à medida dos seus interesses. São os Donos Disto Tudo.
A desgraça de Portugal é esta "oligarquia centralista dona disto tudo. (OCDDT).
Se em vez de "capitalismo de compadrio" tivessemos um "sistema capitalista verdadeiro" a função dos Governos e do Estado seria a de assegurar a igualdade de oportunidades a todos os cidadãos, a todas as Regiões, a todas as Autarquias; promover a justa, sã e leal concorrência entre empresas em todos os os sectores de actividade onde o mercado po

comentários mais recentes
Francisco António 27.07.2017

É consolador saber que temos ricos em Portugal. A chatice é que o números de pobres continua a crescer e a pobreza tem dimensão assustadora, incluindo a pobreza disfarçada ou oculta !!!

Anónimo 27.07.2017

Sou descomprometido e bom rapaz

MENTIROSO SOU EU E NÃO DIGO DESTAS!

Anónimo 27.07.2017

Fortunas dos mais ricos de Portugal em máximos de 2008
E OS PARVALHÕES DOS JORNALISTAS E RESTANTE POVÃO FICAM EMBEVECIDOS A OLHAR PARA ESTES NÚMEROS.
A MINHA AVÓ DIZIA:
HONESTAMENTE NINGUÉM "ENRICA"!

gatogato 27.07.2017

Os ricos podem, então, agradecer ao Tono Costa, ao Jerónimo e à Catarina...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub