Agricultura e Pescas Ministério da Agricultura quer aumentar área de produção biológica

Ministério da Agricultura quer aumentar área de produção biológica

O secretário de Estado da Agricultura revelou que o Executivo quer abrir exportações “a mais 36 mercados". E que a promoção da agricultura biológica portuguesa faz parte da agenda do Governo. O objectivo é aumentar a área de produção para 40 mil hectares.
Ministério da Agricultura quer aumentar área de produção biológica
Pedro Elias/Negócios
Sara Ribeiro 07 de fevereiro de 2018 às 16:54

As alterações climáticas e a falta de mão-de-obra no sector agrícola são duas "das preocupações" do Governo e para as quais "está a olhar atentamente". A garantia foi dada pelo secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira (na foto à esquerda), durante a visita à Fruit Logística, feira de frutas e legumes que está a decorrer em Berlim.

 

Questionado sobre de que maneira o Executivo pensa mitigar estas questões, referiu que "as alterações climáticas estão a ter impacto não só em Portugal, como noutros países". Uma questão "que nos preocupa e para a qual já foram tomadas medidas", dando como exemplo, no caso respectivo da seca que assolou o país, o programa de regadios até 2020. No entanto, sublinhou que "a nível da produção global, não teve impacto. O produto agrícola aumentou 7,1% em 2017". " 2017 foi um bom ano para a agricultura",  sustentou.

 

Quanto à questão da falta de mão-de-obra, começou por explicar que a actual "taxa de desemprego é das mais baixas que tivemos. Mas temos carência em alguns sectores, como a agricultura. Para tentar mitigar este problema, referiu que o Ministério da Agricultura está "em articulação" com o da Administração Interna e dos Negócios Estrangeiros para arranjar solução. "Há muita mão-de-obra que já está instalada que vem de países terceiros", comentou.

 

O governante revelou ainda que faz parte dos planos do Executivo aumentar o cultivo de produtos biológicos em Portugal. "Há cada vez maior procura no mercado por este tipo de produtos. É um sector com futuro", sublinhou na feira de Berlim, onde estão presentes 41 empresas e associações através da Portugal Fresh – Associação para a Promoção das Frutas, Legumes e Flores.

 

"Portugal já definiu uma estratégia com várias medidas" para impulsionar a agricultura biológica. "Foi feita uma audição pública e agora estamos a implementar esta estratégia", da qual faz parte aumentar a área de produção biológica para 40 mil hectares.

 

Em declarações aos jornalistas, Luís Medeiros Vieira relembrou ainda que nos últimos dois anos foram abertos "42 novos mercados" para a exportação de produtos agrícolas portugueses. E começaram a ser vendidos para o exterior mais 140 produtos, dos quais "12 vegetais". Agora, "estamos a trabalhar em mais 36 mercados" para aumentar "ainda mais" as exportações do sector da agricultura e do sub-sector de frutas e legumes, destacou.

 

O secretário de Estado da Agricultura adiantou ainda que depois das exportações deste sub-sector terem crescido 16% até Novembro de 2017, para 1,3 mil milhões de euros, a expectativa é que as vendas "atinjam os 1,5 mil milhões de euros" no total do ano.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 07.02.2018

Durante anos a direitalha esteve contra o biológico. Era cena de comunas que não tinham mais nada que fazer senão chatear o latifúndio... hoje as tias só o querem biológico e o mercado aplaude a escolha. Mais uma vez se prova que os reaccionários estão sempre atrasados no tempo...

Dono dos Burros 07.02.2018

Até que enfim. Excelente medida. Tenho aqui os meus gays a morrerem à fome. Cada vez são mais, parecem coelhos a 'reproduzirem-se', não sei de onde saem tantos. Por isso vamos lá a produzir mais 'biológico' para alimentar a manada.

General Ciresp 07.02.2018

Aparece em cena a meio da legislatura,em abono da verdade para meter nojo.E todos os mesinhos o salario cai-lhe na conta e o resto e paleio.Pelos vistos os portugueses adoro este governo volumoso.

pub